Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Otan acusa Rússia de violar tratado de armas nucleares; EUA dá ultimato de 60 dias

Organização diz que país viola o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987, que livrou a Europa de mísseis nucleares baseados em terra. Em comunicado, membros apoiaram acusações dos Estados Unidos.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

A Otan acusou formalmente a Rússia, nesta terça-feira (4), de violar o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF, na sigla em inglês), afirma a agência Reuters. O acordo, assinado em 1987, livrou a Europa de mísseis nucleares baseados em terra. A organização também emitiu um comunicado em que apoia as acusações dos Estados Unidos sobre violações russas.

"Os aliados concluíram que a Rússia desenvolveu e implantou um sistema de mísseis, o 9M729, que viola o Tratado INF e representa riscos significativos para a segurança euro-atlântica", disseram ministros das Relações Exteriores de países da Otan em um comunicado após reunião.

"Apoiamos firmemente a constatação dos Estados Unidos de que a Rússia está em violação material de suas obrigações sob o Tratado INF", acrescentou o comunicado.

EUA dão ultimato de 60 dias para a Rússia

O chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, deu nesta terça-feira (4) 60 dias de prazo à Rússia para cumprir "plenamente" o tratado sobre armas nucleares conhecido como INF, segundo a France Presse. A declaração veio após Washington ameaçar se retirar do acordo por descumprimento russo.

"Os Estados Unidos declaram hoje que a Rússia violou substancialmente o tratado e suspenderemos nossas obrigações (...) em 60 dias, a menos que a Rússia volte a cumpri-lo plenamente e de forma verificável", disse Pompeo após uma reunião da Otan em que recebeu o apoio dos aliados.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE