Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Bolsonaro recebe em casa assessor de Segurança Nacional dos EUA

Presidente e assessor de Donald Trump discutiram comércio entre os dois países, além da situação da Venezuela e relações com a China. John Bolton convidou Bolsonaro para visita aos EUA.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, se reuniu na manhã desta quinta-feira (29) com o Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton. O norte-americano chegou à residência de Bolsonaro por volta das 7h.

Também participaram do encontro o futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; o futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno; e o futuro ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva.

Pelo lado dos Estados Unidos, além de Bolton, participaram do encontro o porta-voz do Conselho Nacional de Segurança americano, Garrett Marquis; o diretor do conselho para assuntos do Hemisfério Ocidental, Mauricio Claver-Carone; o diretor para o Brasil, David Schnier; e o encarregado de negócios, Bill Popp.

No encontro com Bolton foram discutidos assuntos como o comércio entre os dois países, a situação da Venezuela, relações comerciais com a China e segurança.

Desde a eleição de outubro, Bolsonaro busca uma aproximação com os Estados Unidos. O presidente norte-americano, Donald Trump, foi o primeiro chefe de Estado a parabenizar o presidente eleito pelo resultado nas urnas.

O próprio John Bolton elogiou a eleição de Bolsonaro e disse que o fato é um sinal positivo para a América Latina. No último dia 1º, citou o futuro presidente do Brasil ao falar sobre o futuro da região.

"As recentes eleições de líderes afins em países-chave, incluindo Iván Duque na Colômbia e, no último final de semana, Jair Bolsonaro no Brasil, são sinais positivos para o futuro da região e demonstram um crescente compromisso regional com princípios de livre mercado e governança aberta, transparente e responsável", disse naquela data.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o conselheiro de Segurança dos EUA, John Bolton, tomam café da manhã no Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Assessoria do presidente eleito O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o conselheiro de Segurança dos EUA, John Bolton, tomam café da manhã no Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Assessoria do presidente eleito

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o conselheiro de Segurança dos EUA, John Bolton, tomam café da manhã no Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Assessoria do presidente eleito

Visita aos EUA

Após o encontro, John Bolton publicou em sua conta no Twitter que convidou Bolsonaro, em nome de Donald Trump, para uma visita aos Estados Unidos.

Ele afirmou ainda que está "ansioso" para uma "parceria" entre os dois países.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE