Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

‘Outubro Rosa’ em Santarém oferece mamografias pelo SUS e com descontos em clínicas

A campanha começou em 2009 e este ano completa 10 anos no município. Uma série de atividades estão sendo desenvolvidas no município.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Outubro é o mês do “Outubro Rosa”, movimento que vem ganhando força a cada ano com o objetivo de levar conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. A campanha serve ainda para alertar mulheres sobre o diagnóstico precoce da doença.

Em Santarém, no oeste do Pará, uma série de atividades estão sendo desenvolvidas, tanto na rede pública, quando na rede privada. Hospitais do SUS e clínicas estão facilitando o acesso à mamografia, exame que ajuda a identificar a doença. (Veja mais informações no fim da reportagem)

A campanha “Outubro Rosa” em Santarém começou em 2009 e este ano completa 10 anos. A coordenadora, médica Nádia Beretta, destaca que a bandeira de luta é conscientizar as mulheres da necessidade do diagnóstico, principalmente na fase inicial.

Coordenadora da Campanha 'Outubro Rosa' em Santarém, médica Nádia Beretta — Foto: Adonias Silva/G1 Coordenadora da Campanha 'Outubro Rosa' em Santarém, médica Nádia Beretta — Foto: Adonias Silva/G1

Coordenadora da Campanha 'Outubro Rosa' em Santarém, médica Nádia Beretta — Foto: Adonias Silva/G1

“Quando ela tem o câncer diagnosticado a nível de microcalcificações, é tão inicial e ele tem 95% de chance de cura total da doença. Agora, quando diagnosticado a nível de lesão, o nódulo palpável, a chance de cura já cai para 50%”, explica.

Na manhã desta terça-feira (9), a campanha foi lançada na Casa de Saúde da Mulher, com um café especial para as mulheres e contou com a presença do prefeito Nélio Aguiar, da secretária de saúde Dayane Lima e profissionais da saúde.

Prefeito Nélio Aguiar, primeira dama Celsa Maria, secretária de saúde Dayane Lima e a coordenadora da Casa de Saúde da Mulher, enfermeira Dinauria Faria — Foto: Adonias Silva/G1 Prefeito Nélio Aguiar, primeira dama Celsa Maria, secretária de saúde Dayane Lima e a coordenadora da Casa de Saúde da Mulher, enfermeira Dinauria Faria — Foto: Adonias Silva/G1

Prefeito Nélio Aguiar, primeira dama Celsa Maria, secretária de saúde Dayane Lima e a coordenadora da Casa de Saúde da Mulher, enfermeira Dinauria Faria — Foto: Adonias Silva/G1

Incidência de câncer no Brasil

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima para o Brasil, 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada ano, do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. (Veja a estimativa do INCA sobre a incidência de câncer no Brasil)

Esse tipo de câncer também é o primeiro mais frequente nas mulheres das regiões Sul (73,07/100 mil), Sudeste (69,50/100 mil), Centro-Oeste (51,96/100 mil) e Nordeste (40,36/100 mil). Na região Norte, é o segundo tumor mais incidente (19,21/100 mil).

“O câncer de mama tira mulheres do ceio da família, submete a mulher a um tratamento longo, muitas vezes ela precisa fazer a mastectomia e isso faz com que ela perca uns cinco anos da vida dela, quando ela não perde a vida para a doença”, diz Nádia.

No “Outubro Rosa” também é reforçado a importância do diagnóstico precoce do câncer de colo do útero. Para o Brasil, são estimados 16.370 casos novos da doença para cada biênio 2018-2019, com um risco estimado de 15,43 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer do colo do útero é o primeiro mais incidente na região Norte (25,62/100 mil). Nas regiões Nordeste (20,47/100 mil) e Centro-Oeste (18,32/100 mil), ocupa a segunda posição. Nas regiões Sul (14,07/100 mil) e Sudeste (9,97/100 mil), ocupa a quarta posição.

Mamografia

A mamografia é a radiografia das mamas, um exame que utiliza radiação para revelar possíveis alterações no órgão e que exige a compressão suportável das mamas para uma melhor detecção de nódulos e possíveis tumores.

Esse exame faz parte de um conjunto de ações que auxiliam a detectar precocemente o câncer de mama, tipo que mais mata as mulheres no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Quando fazer a mamografia?

O exame pode detectar tumor de até 1 (um) centímetro, se superficial. Deve ser feito uma vez por ano pelas mulheres entre 40 e 49 anos e a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, ou segundo recomendação médica.

Mulheres muito jovens que necessitarem investigar nódulos devem associar ultrassom e mamografia, pois a mamografia muitas vezes não consegue detectar lesões e mamas muito jovens e muito densas.

Mamografia no SUS

A Casa de Saúde da Mulher oferece mamografia gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santarém. Ao mês, são disponibilizados 300 exames, sem burocracia. Os laudos são entregues de uma a duas semanas, o que favorece o diagnóstico.

Durante o “Outubro Rosa”, serão disponibilizados 15 mamografias por dia. As mulheres precisam se consultar na Unidade Básica de Saúde e o médico deve solicitar o exame. Despois, é preciso levar a solicitação para a Secretaria de Saúde e agendar.

Mamografias com desconto

Algumas clínicas em Santarém estão oferecendo descontos nas mamografias. São valores abaixo do cobrado em outros meses do ano. Nas duas clínicas pesquisadas pelo G1, o custo normal de R$ 180 caiu para R$ 100.

Clínica UDI - Unidade de Diagnóstico por Imagem
Atendimento por ordem de chegada, de segunda a sexta, de 8h às 12 e de 14h às 18h.
Endereço: Travessa Silvino Pinto, 456, bairro Santa Clara

Clínica: Sanclin
Atendimento por ordem de chegada, de segunda a sexta, de 8h às 12 e de 14h às 18h.
Endereço: Avenida Mendonça Furtado, 1741, bairro Santa Clara

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE