Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mais quatro PMs acusados de envolvimento em chacina no Tapanã são absolvidos

Quatro foram absolvidos na última segunda-feira, 6. Todos eles são acusados de participação na chacina que ocorreu há 24 anos em Belém.

 
 -  Um PM e 4 ex-PMs sentam no banco dos réus nesta segunda-feira  6 .  Foto: Ascom TJPA
Um PM e 4 ex-PMs sentam no banco dos réus nesta segunda-feira 6 . Foto: Ascom TJPA

Mais quatro policiais militares foram absolvidos, por maioria de votos, após cerca de oito horas de julgamento nesta quarta-feira (8) no Fórum Criminal de Belém. Mauro Luiz Noronha Trindade, Reginaldo Silva de Sousa, Jorcean Thompson Vasconcelos de Oliveira e Marcelo Ronald Botelho de Souza respondem pela chacina que vitimou três jovens suspeitos de latrocínio em 1994.

Os militares são acusados de executar Max Cley Mendes, Marciley Rosenal Melo Mendes e Luiz Fábio Coutinho da Silva. Segundo a denúncia do Ministério Público, os jovens foram presos na rodovia do Tapanã, colocados nas viaturas dos policiais e posteriormente executados.

A chacina ocorreu há 24 anos. As vítimas teriam roubado a arma e assassinado (crime de latrocínio) o cabo da PM Waldemar Paz Nunes. Na época, o policial Neil Duarte de Sousa, atual deputado estadual, era o responsável pela guarnição formada por dois homens: Sargento Reginaldo Silva de Souza e sub Tenente João Rodrigues Monteiro, ambos julgados e absolvidos. Neil será submetido a júri no dia 16 de agosto.

Nesta sexta-feira (10) haverá mais um júri em que mais quatro PMs serão submetidos a julgamento.

Na última segunda-feira (6) foram absolvidos os réus Silvio Carlos Saldanha dos Santos, policial militar na ativa, Miguel Antônio Quaresma Lemos, Adalberto Costa Monteiro e João Rodrigues Monteiro, ambos policiais da reserva.

No total, 17 PMs foram acusados pelo Ministério Público.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE