Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

ONG faz ‘vaquinha virtual’ para pagar dívida de R$15 mil e voltar a resgatar animais abandonados em Santarém

Dívidas são em clínicas que acolhem os animais abandonados. Campanha encerra no dia 5 de agosto, mas menos de 9% já foram arrecadados até esta quarta-feira 11 .

 
 -  Vaquinha virtual da ONG União Animal encerrará no dia 5 de agosto  Foto: Reprodução
Vaquinha virtual da ONG União Animal encerrará no dia 5 de agosto Foto: Reprodução

Com uma dívida de R$ 15 mil em clínicas veterinárias, há cerca de um mês a ONG União Animal parou de fazer resgate de animais abandonados ou em situação de risco em Santarém, no oeste do Pará. Para pagar o débito, uma “vaquinha virtual” foi iniciada para que as pessoas contribuam e ajudem na retomada das atividades da instituição no município.

  • Faça a doação para ajudar a ONG União Animal

A arrecadação tem prazo de um mês, encerrando no dia 5 de agosto, e o procedimento é feito exclusivamente pela internet. A doação mínima é de R$ 20. Na manhã desta quarta-feira (11), menos de 9% do total tinha sido arrecadado.

Sorteio

Para incentivar as doações, a instituição está promovendo um sorteio de R$ 500. A cada contribuição de R$ 20 por cartão de crédito ou boleto bancário o doador concorre ao prêmio. É necessário informar corretamente o CPF.

Ao final da campanha, atingindo a meta ou não, o recurso será liberado à ONG para ser empregado no pagamento das dívidas. Apesar de ter parado os resgates, os voluntários ainda estão dando auxílios aos animais em lares temporários e clínicas.

A ONG

ONG retira animais das ruas e coloca para adoção (Foto: ONG União Animal/Divulgação) ONG retira animais das ruas e coloca para adoção (Foto: ONG União Animal/Divulgação)

ONG retira animais das ruas e coloca para adoção (Foto: ONG União Animal/Divulgação)

A ideia da ONG surgiu em 2014, quando um grupo de amigos começou o trabalho voluntário em prol de animais. Desde o surgimento da instituição, as ações obtiveram reflexos positivos e em 2015 o grupo conseguiu oficializar a ONG, como forma de ampliar a atuação dos voluntários nos regastes. Desde lá, mais de um mil animais já foram tirados das ruas.

  • Em dois anos, ONG retira mais de 200 animais das ruas
  • ONG de Santarém é premiada em concurso nas redes sociais

Após o resgate e dependendo do estado de saúde dos animais, os animais são encaminhados para clínicas veterinárias particulares ou para lares chamados de temporários.

“Nós temos parceiras com as clínicas e eles deixam a gente pagar o tratamento aos poucos. Como a demanda de resgate é grande, a gente não está conseguindo pagar para diminuir. Essa conta já chegou a R$ 20 mil”, disse a vice-presidente da ONG, Denise Albuquerque.

Arrecadação de recursos

Além de carnês de contribuição mensal, a ONG União Animal também realiza aos fins de semanas vendas de lanches, camisas, rifas, bazar e eventos beneficentes em prol dos animais. Os recursos são destinados para a compra de alimentação, medicamentos e outros serviços. Os eventos, em sua maioria são realizados em praças. Outros espaços públicos também são contemplados com as ações.

Mais de um mil animais já foram resgatados desde a fundação da ONG (Foto: Fabio Rodrigues/G1) Mais de um mil animais já foram resgatados desde a fundação da ONG (Foto: Fabio Rodrigues/G1)

Mais de um mil animais já foram resgatados desde a fundação da ONG (Foto: Fabio Rodrigues/G1)

É somente após a reabilitação que os cães e gatos são colocados para adoção. Antes disso, recebem cuidados especiais feitos pelos voluntários, como alimentação e carinho. O uso de redes sociais ajuda no processo de adoção e arrecadação de recursos.

“A maioria dos resgates é de animais muito debilitados e o tratamento é longo. Não é apenas uma consulta ou um remédio, é preciso bem mais que isso, como cirurgias”, explicou Denise.

Procedimentos para adoção

Os interessados em realizar a adoção de algum animal resgatado pela ONG deve acompanhar as postagens nas redes sociais para saber os locais onde as feiras devem ser realizadas. Quando há mais de um interessado no mesmo animal, membros da ONG fazem visitas nas casas para verificar qual é o local mais apropriado. A pessoa deve levar os documentos pessoais [RG e CPF] e o comprovante de residência. Além disso, é assinado um Termo de Posse Responsável, que respalda a adoção. Quem adota é responsável pelo animal e se compromete com seu bem estar.

Após a adoção, a ONG realiza acompanhamento dos animais e dos novos lares para saber de que forma o animal está sendo cuidado, se está sendo bem alimentado, se está bem de saúde, entre outras atribuições. Caso seja constatado maus tratos, o adotante perde o direito de posse e o animal volta para os lares temporários e fica disponível novamente para adoção.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE