Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Moradores da av. Augusto Montenegro reclamam do atraso nas obras do BRT

Serviços estavam parados por 15 dias, desde a greve dos caminhoneiros. Quem passa pela via reclama das dificuldades de trafegar na pista. Pedestres têm que dividir espaço com carros e caminhões.

 

Moradores da avenida Augusto Montenegro, no trecho próximo à avenida Centenário, em Belém, reclamam dos transtornos causados pela demora nas obras do BRT. Os trabalhos ficaram parados por quase 15 dias, desde a greve dos caminhoneiros que durou dez dias no Pará. Durante esse período, muitas pessoas tiveram dificuldades para trafegar no local, dividindo espaço com carros e caminhões.

“Faço questão de levar meu filho à escola todos os dias. Por conta das obras o trânsito ficou mais perigoso. Isso tudo é um transtorno. Saio da minha casa, ando todo esse quarteirão. O caminho é perigoso, porque nós temos que dividir espaço com ônibus e caminhões. Essa obra nunca termina, está tudo parado”, afirmou a pedagoga Lígia Gonçalves.

De acordo com os moradores, durante os últimos dias não havia trabalhadores nem máquinas para continuar o serviço. Por conta disso, os moradores temem pelo atraso nas obras.

“Eles pararam na quarta-feira (30), véspera do feriado de Corpus Christi, e levaram todos os materiais e as máquinas. Foi repassado pra gente que os trabalhos iam retornar nesta segunda-feira, 11, mas nada aconteceu” declarou o vigilante Rui Roqueta.

Em nota, a prefeitura informou que os trabalhos no local pararam por causa da falta de material gerada pela greve dos caminhoneiros. A prefeitura disse que, por conta disso, o cronograma da obra será reformulado, o que pode atrasar a data de entrega do serviço.

Atraso nas obras do BRT continuam causando transtornos para quem mora na área

Atraso nas obras do BRT continuam causando transtornos para quem mora na área

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE