Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Cantor tem casa invadida e instrumentos de alto valor roubados em Macapá; VÍDEO

Zé Miguel, um dos mais conhecidos nomes da música amapaense, está em turnê fora do estado. Esposa e dois cunhados estavam na casa no momento da invasão, na madrugada da quarta-feira 16 .

 
 -  Cantor relatou roubo pelo facebook  Foto: Facebook/Reprodução
Cantor relatou roubo pelo facebook Foto: Facebook/Reprodução

Dois violões, duas guitarras, além de televisor 50 polegadas, liquidificador e outros objetos foram roubados da casa do cantor, compositor e músico Zé Miguel, uma das maiores referências da música do Amapá. Dois homens invadiram a residência, no bairro Novo Buritiza, Zona Sul de Macapá, por volta das 3h30 de quarta-feira (16).

Por orientação da polícia, Zé Miguel preferiu não divulgar o valor dos instrumentos, mas diz que é alto e inestimável para ele, como artista. O caso está sendo investigado. Câmeras de casas próximas a do artista registraram o momento em que um dos infratores aparece com uma guitarra nas costas e dois cases (bolsas para guardar os equipamentos).

Na casa estavam a esposa e dois cunhados do artista. Ele está em turnê em Minas Gerais. A mulher, Silma Santiago, conta que estava no quarto, quando escutou pessoas conversando na sala, mas pensou se tratar do irmão. Ela diz que ia se levantar, mas desistiu.

“Eles levantaram o portão de entrada sem fazer barulho. Eu acordei com as conversas e cheguei a me sentar na cama para ir até a sala porque pensei que era o meu irmão, jamais imaginei que eram ladrões. Cheguei a me levantar, mas desisti. Graças a Deus não entraram nos quartos. A porta do meu estava só encostada. Foi um livramento”, detalhou.

Cantor relatou roubo pelo facebook (Foto: Facebook/Reprodução) Cantor relatou roubo pelo facebook (Foto: Facebook/Reprodução)

Cantor relatou roubo pelo facebook (Foto: Facebook/Reprodução)

Pelas redes sociais, Zé Miguel relatou o fato. Ele também disse estar se sentindo deprimido. Segundo ele, os equipamentos são únicos em Macapá e, além do valor financeiro alto, existe o afetivo. Um dos violões levados, por exemplo, acompanha o artista desde 1991. Com ele o cantor compôs grande parte da sua obra musical.

“A sensação é a pior possível. Estou longe de casa e ainda tenho três shows para fazer em Minas Gerais. Estou me sentido deprimido. E eu estava extremamente feliz aqui, com os shows que estão acontecendo, como as coisas estão se dando e, de repente, dá uma quebrada dessas, eu tô muito mal, muito mesmo”, falou.

Um dos violões roubados acompanha o cantor desde 1991 (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal) Um dos violões roubados acompanha o cantor desde 1991 (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal)

Um dos violões roubados acompanha o cantor desde 1991 (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal)

Também nas redes sociais, o artista gravou um vídeo fazendo um apelo aos infratores.

“Esses materiais são muito peculiares, acho que só existem eles em Macapá, tenho uma guitarra amarela com a minha assinatura. Um violão que está comigo desde 1991, que foi com o qual eu compus a maioria das minhas músicas, dos maiores sucessos que eu tenho hoje. Vocês não vão conseguir vender. Não desejo o mal de ninguém, por favor, devolvam”, registrou no facebook.

Duas guitarras e dois violões foram levados da casa do cantor, além de outros objetos (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal) Duas guitarras e dois violões foram levados da casa do cantor, além de outros objetos (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal)

Duas guitarras e dois violões foram levados da casa do cantor, além de outros objetos (Foto: Zé Miguel/Arquivo Pessoal)

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE