Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Coreia do Norte já começou a desmantelar seu centro nuclear

Fotos tiradas no início do mês mostram que o desmantelamento do centro está muito avançado , segundo análise de especialistas.

 

A Coreia do Norte já começou a desmantelar seu centro de testes nucleares, que prometeu encerrar após a cúpula intercoreana realizada no final do mês passado, segundo mostram fotos publicadas e analisadas nesta terça-feira, pelo site especializado "38North".

As fotos tiradas no dia 7 deste mês, são "as primeiras provas indiscutíveis" de que o desmantelamento do centro de testes nucleares de Punggye-ri (nordeste do país) está "muito avançado", segundo explicam analistas do citado site.

Vários "edifícios-chave" no nível operacional foram "demolidos desde a análise anterior", realizados com fotografias do local captadas por satélite no dia 20 de abril, segundo publicação do "38North".

Alguns dos trilhos e carros da mina usados para escavar os túneis do complexo começaram a ser desmontados também, assim como algumas pequenas construções secundárias.

A Coreia do Norte disse que encerrará Punggye-ri publicamente (convidando a analistas e imprensa) em um ato previsto entre o dia 23 e 25 deste mês, pelo qual vai demolir os túneis com explosões, bloqueará as entradas e eliminará todas os postos de guarda e instalações de observação e pesquisa.

Na cúpula intercoreana de finais de abril, Pyongyang prometeu trabalhar para a "desnuclearização total" da península, além de ter afirmado anteriormente que vai parar seu teste de armas.

A promessa foi realizada perto da histórica reunião que acontecerá em Cingapura, no dia 12 de junho, entre o líder norte-coreano e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para tratar o possível fim do programa nuclear do regime.

Pyongyang realizou seus seis testes nucleares subterrâneas em Punggye-ri, incluindo o último e mais potente, em setembro do ano passado.

Apesar do compromisso mostrado pela Coreia do Norte, muitos analistas duvidam disso antes da existência de precedentes, como em 2008, quando Pyongyang derrubou publicamente parte de sua fábrica de reprocessamento de urânio, para depois desenvolver seu programa nuclear.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE