Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Com menos de 15 mil doses aplicadas, Dia ‘D’ contra a gripe tem baixa procura em Santarém

Dados são parciais, de 55 dos 116 postos que foram montados em Santarém. Idosos e doentes crônicos foram os que mais procuraram a vacina.

 
 -  Vacinação contra a gripe em Santarém  Foto: Semsa/Divulgação
Vacinação contra a gripe em Santarém Foto: Semsa/Divulgação

O Dia “D” de vacinação contra o vírus influenza, causador da gripe, teve baixa procura em Santarém, no oeste do Pará. A ação nacional ocorreu no dia 12 de maio em 55 postos no município, mas a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou que apenas 14.673 doses aplicadas foram contabilizadas até esta segunda-feira (14).

O número total será contabilizado quando os boletins de todos os postos chegarem à sede para serem colocados no sistema, previsto para ocorrer até o fim desta semana.

A campanha iniciou no dia 23 de abril e seguirá até 1º de junho. Em Santarém a meta é vacinar até o fim da campanha 80 mil pessoas, com 116 postos. O público-alvo é:

  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Crianças de 6 meses a 5 anos incompletos;
  • Gestantes;
  • Mulheres que tiveram filhos a menos de 45 dias;
  • Indígenas;
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (diabéticos, hipertensos, cardiopatas, asmáticos);
  • Pessoas com condições clínicas especiais (pessoas com rinite, acamados e os que possuem sequelas de AVC).

Também foram incluídos na vacinação, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional, além de professores das escolas públicas e privadas.

Do grupo prioritário, a maior procura ocorreu por parte dos doentes crônicos e dos idosos. A coordenadora do setor de vacinação da Semsa, Edina Gadelha, acredita que a chuva que caiu no sábado (12) atrapalhou a ida aos postos de vacinação.

"A procura por parte de mulheres grávidas e de crianças menores de cinco anos, também foi baixa. É bom ressaltarmos a importância desse público também se vacinar, pois eles fazem parte do grupo mais suscetível ao agravamento de doenças respiratórias", ressaltou.

A vacina contra a gripe é segura e reduz as complicações que podem originar casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

Casos de gripe

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 5 de maio de 2018, foram registrados 1.005 casos de influenza em todo o país, com 158 óbitos. Do total, 597 casos e 99 óbitos foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 208 casos e 30 óbitos. Ainda foram registrados 112 casos e 13 óbitos foram por influenza B e os outros 88 casos e 15 óbitos por influenza A, não subtipado.

Em Santarém, este ano, ainda não foi registrado nenhum caso da doença. De acordo com dados da Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), o ano mais crítico foi em 2009, quando ocorreram óbitos de duas grávidas no município.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE