Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Juiz aceita denúncia contra Mano Dadai e ex-esposa presos na operação Placitum

O vereador terá o prazo de 10 dez dias para se defender após a citação; a defesa pretende interpor embargos de declaração contra a decisão que recebeu a denúncia.

 
 -  Vereador Mano Dadai  Foto: Adonias Silva/Arquivo/G1
Vereador Mano Dadai Foto: Adonias Silva/Arquivo/G1

Juiz de direito Rômulo Nogueira de Brito, que está respondendo pela 1ª Vara Criminal de Santarém, aceitou nesta segunda-feira (14) denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra o vereador de Santarém, Yanglyer Glay Santos Mattos, conhecido como Mano Dadai (PRTB), e sua ex-esposa Patrícia Pereira Gonçalves.

O vereador está sendo acusado de cometer crimes de peculato e inserção de dados falsos em sistema, praticados em associação criminosa por servidores públicos entre o período de 2015 a 2016. Já a ex-esposa de Mano Dadai foi denunciada por associação criminosa e peculato por receber cerca de R$ 55 mil de salários, sem ter trabalhado um dia sequer na função.

A defesa de Dadai informou ao G1 que pretende interpor embargos de declaração contra a decisão, uma vez que, segundo o advogado Alexandre Paiva, vários pontos da resposta preliminar não foram apreciados na decisão do juiz Rômulo Nogueira.

Após receber o mandado de citação, o vereador terá o prazo de 10 (dez) dias para se defender.

Mano Dadai teve sua prisão preventiva revogada na manhã de hoje (14) por decisão do Tribunal de Justiça do Pará. Ele estava preso desde o dia 18 de abril.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE