Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Assad diz a parlamentares russos que ataques à Síria foram ato de agressão

A Rússia é aliada de Assad no combate a militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo.

 
 -  Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi   39;100% fabricado  39;  Foto: SANA/Handout/File via Reuters
Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi 39;100% fabricado 39; Foto: SANA/Handout/File via Reuters

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse a um grupo de legisladores russos neste domingo (15) que os ataques com mísseis ocidentais em seu país foram um ato de agressão.

Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi '100% fabricado' (Foto: SANA/Handout/File via Reuters) Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi '100% fabricado' (Foto: SANA/Handout/File via Reuters)

Segundo Assad, suposto ataque com armas químicas foi '100% fabricado' (Foto: SANA/Handout/File via Reuters)

A reunião se seguiu aos ataques com mísseis dos Estados Unidos, França e Reino Unido contra alvos do governo sírio após um suposto ataque com gás venenoso há uma semana.

A Rússia, que está ajudando Assad a combater militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo, condenou imediatamente a ação e convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

"Do ponto de vista do presidente, isso foi uma agressão e nós compartilhamos essa posição", disse o parlamentar Sergei Zheleznyak, segundo a agência de notícias russa TASS, após a reunião com Assad na capital síria, Damasco.

O presidente estava "de bom humor" e continuando seu trabalho em Damasco, disseram os legisladores, elogiando os sistemas de defesa aérea da era soviética que a Síria usou para repelir os ataques ocidentais.

EUA, Reino Unido e França bombardeiam alvos na Síria  (Foto: Arte / G1) EUA, Reino Unido e França bombardeiam alvos na Síria  (Foto: Arte / G1)

EUA, Reino Unido e França bombardeiam alvos na Síria (Foto: Arte / G1)

ENTENDA O ATAQUE À SÍRIA E SEUS ANTECEDENTES

  • O início da ofensiva contra a Síria

  • Motivo da ação: suposto uso de armas químicas

  • Alvos: Ataques atingiram três alvos em Damasco e Homs, diz Pentágono

  • O que diz a Rússia, principal aliada do regime sírio

  • Repercussão: países divergem e ONU pede moderação

  • Contexto: 8 perguntas para entender o conflito sírio

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE