Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Milhares de iraquianos protestam neste domingo contra ataque à Síria

Parem de destruir a Síria como destruíram nosso país , gritou a multidão, quinze anos depois de ofensiva no Iraque liderada pelos Estados Unidos.

 

Milhares de iraquianos protestaram neste domingo (15) em várias cidades do Iraque contra os ataques ocidentais na Síria. Os protestos foram convocados pelo líder xiita Moqtada Sadr e alguns manifestantes queimaram bandeiras americanas.

"Parem de destruir a Síria como destruíram nosso país", gritou a multidão reunida na praça Tahrir, no centro de Bagdá, quinze anos depois da investida do Iraque liderada pelos Estados Unidos e da queda do regime de Saddam Hussein.

Dezenas de homens que erguiam bandeiras iraquianas e sírias, assim como mulheres totalmente vestidas de preto, queimaram a bandeira americanas aos gritos de "Não aos Estados Unidos, não ao bombardeio do povo sírio!".

No sábado, o Iraque expressou sua "preocupação" depois que Estados Unidos, França e Reino Unido realizaram bombardeios contra o regime de Bashar al-Assad, acusado de realizar um ataque químico contra uma cidade rebelde no dia 7 de abril.

Durante os protestos do domingo, especialmente em Bagdá, Nayaf (sul) e Basora (sul), também houve gritos de ordem contra o Reino Unido e a França.

ENTENDA O ATAQUE À SÍRIA E SEUS ANTECEDENTES

  • O início da ofensiva contra a Síria

  • Motivo da ação: suposto uso de armas químicas

  • Alvos: Ataques atingiram três alvos em Damasco e Homs, diz Pentágono

  • O que diz a Rússia, principal aliada do regime sírio

  • Repercussão: países divergem e ONU pede moderação

  • Contexto: 8 perguntas para entender o conflito sírio

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE