Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Maioria dos postos passa a cobrar mais de R$ 4 no litro da gasolina em Macapá; consumidores reclamam

Valor praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% na última quinta-feira 12 e atinge o maior nível da nova era de reajustes quase diários, iniciada em julho de 2017.

 
 -  Preço da gasolina sobre e ultrapassa R$ 4 em postos de Macapá  Foto: Jorge Abreu/G1
Preço da gasolina sobre e ultrapassa R$ 4 em postos de Macapá Foto: Jorge Abreu/G1

O último reajuste no preço do combustível, especialmente na gasolina, tem gerado espanto e reclamação dos consumidores. Postos em Macapá estão cobrando valores acima de R$ 4 depois do aumento anunciado na quinta-feira (12).

O preço praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% e atinge o maior nível da nova era de reajustes quase diários, iniciada em julho de 2017, enquanto a cotação do diesel renovou sua máxima, refletindo a escalada do petróleo no mercado internacional.

Lauren Reis conta que o aumento no preço da gasolina afeta na rotina da família (Foto: Jorge Abreu/G1) Lauren Reis conta que o aumento no preço da gasolina afeta na rotina da família (Foto: Jorge Abreu/G1)

Lauren Reis conta que o aumento no preço da gasolina afeta na rotina da família (Foto: Jorge Abreu/G1)

Para a professora Lauren Reis, de 30 anos, a instabilidade no preço tem prejudicado diretamente a rotina de quem precisa da gasolina. Ela destaca que evitou, inclusive, sair mais de casa para economizar dinheiro.

“Já temos um orçamento apertado dentro de casa, então por isso a gente tem evitado até sair com o carro. É somente para ir trabalhar. O preço da gasolina chegou a diminuir, mas agora com esse reajuste, o valor está um absurdo”, reclamou.

Flávio Carvalho busca alternativas para gastar menos com o combustível (Foto: Jorge Abreu/G1) Flávio Carvalho busca alternativas para gastar menos com o combustível (Foto: Jorge Abreu/G1)

Flávio Carvalho busca alternativas para gastar menos com o combustível (Foto: Jorge Abreu/G1)

A gasolina nas refinarias está cotada em R$ 1,6968 por litro, superando a máxima anterior, de R$ 1,6917 observada no início de janeiro deste ano. Enquanto o preço do diesel, que subiu 2%, está agora em R$ 1,9549 por litro, acima do R$ 1,9169.

Esse é o valor repassado aos postos, que alegam vários fatores para o aumento do preço, como o transporte e o armazenamento do combustível, além de formas de pagamento, como cartão ou dinheiro.

Sair menos de casa com o carro ou pegar carona são alternativas que o técnico em manutenção de computadores Flávio Carvalho, de 42 anos, têm aderido. Segundo ele, a situação afeta diretamente nas compras de alimentação, vestuário, entre outros custos do cotidiano.

“O aumento constantemente está sendo abusivo. Esse impacto reflete diretamente nas nossas cestas básicas. Para sair de casa, eu e amigos nos organizamos de ir juntos para não precisar cada um ir no seu carro, assim a gente divide a gasolina”, relatou o consumidor.

Valor praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% (Foto: Jorge Abreu/G1) Valor praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% (Foto: Jorge Abreu/G1)

Valor praticado pela Petrobras nas refinarias foi elevado em 0,8% (Foto: Jorge Abreu/G1)

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE