Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Biblioteca pública de Santana está fechada há 9 anos e moradores cobram reabertura

Livros estão deteriorados pela ação do tempo e da chuva. Prédio passou a funcionar como pré-vestibular. Prefeitura diz que providencia reativação do espaço com reposição de acervo.

 
 -  Sala onde funcionava Biblioteca Pública de Santana está cheia de entulho  Foto: Rede Amazônica/Reprodução
Sala onde funcionava Biblioteca Pública de Santana está cheia de entulho Foto: Rede Amazônica/Reprodução

A única biblioteca pública de Santana, cidade a 17 quilômetros de Macapá, está fechada há nove anos e os livros estão se deteriorando com o tempo. Parte do acervo que restou já está sem condição de uso e pode ser encontrado na sala fechada e cheia de entulho, onde funcionava o espaço. Atualmente, no prédio que abrigava a biblioteca, funciona um preparatório gratuito para o Enem. Estudantes e moradores reclamam.

De acordo com o prefeito Ofirney Sadala (PSDC), a administração municipal vai tomar as medidas necessárias, e de forma imediata, para que o lugar volte a funcionar.

Mas quem teve a oportunidade de usar o espaço para pesquisas e estudos, diz sentir tristeza ao ver os estudantes não terem acesso à biblioteca.

“Fica triste ao passar e ver a biblioteca fechada. Utilizei muito para pesquisa e leitura, e hoje o poder público está tirando o direito dos alunos e do cidadão de usufruírem de um espaço importante. Os livros estão aí e precisam de vida e quem dá vida a eles somos nós, os leitores”, comentou o professor de língua portuguesa, Josué Lima.

Professor de língua portuguesa, Josué Lima (Foto: Rede Amazônica/Reprodução) Professor de língua portuguesa, Josué Lima (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Professor de língua portuguesa, Josué Lima (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

A biblioteca foi inaugurada em fevereiro de 2000, com um acervo de oito mil livros de pesquisa, entre títulos literários, romances, ficção, revistas e material didático, mas o local foi fechado em 2009, segundo a prefeitura. Muitos livros desapareceram. Sadala argumentou que o problema foi gerado em gestões passadas.

“Na gestão do Nogueira veio um recurso para a construção de um projeto chamado Casa Brasil, que seria um espaço para vários eventos culturais. Assim que assumimos pedimos à Secretaria de Educação que fizesse diligência, no sentido de voltar com a biblioteca, mas encontramos inconsistências no Ministério da Educação”, falou.

Ainda segundo ele, o preparatório gratuito municipal foi criado como forma de reaproveitar as salas.

“O preparatório foi criado por lei, estamos diligenciando para resolver essa situação e passar a iniciar uma captação e uma coleta popular de livros para retornarmos com a biblioteca. Nesse período que ficou fechada os livros pegaram chuva e com isso foram deteriorados”, informou.

Biblioteca funcionava em uma sala nesse prédio, onde foi implementado o projeto Casa Brasil (Foto: Rede Amazônica/Reprodução) Biblioteca funcionava em uma sala nesse prédio, onde foi implementado o projeto Casa Brasil (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Biblioteca funcionava em uma sala nesse prédio, onde foi implementado o projeto Casa Brasil (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Por sua vez, o ex-prefeito Antônio Nogueira nega qualquer problema e afirma ter deixado o prédio reformado, pronto para ser aberto.

“Eu deixei o local pronto para funcionar. A biblioteca é uma sala só, dentro do prédio onde funcionava o Casa Brasil, que era um espaço múltiplo com auditório, cinema, e a Universidade Aberta do Brasil. Ele que está desvirtuando a função do local. O auditório onde está funcionando cursinho era para reforçar atividades da biblioteca. Deixei o lugar com acervo e computadores”, defendeu Nogueira.

Aluno Henrique Duarte Nunes busca espaço adequado para estudar (Foto: Rede Amazônica/Reprodução) Aluno Henrique Duarte Nunes busca espaço adequado para estudar (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Aluno Henrique Duarte Nunes busca espaço adequado para estudar (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

A prefeitura não estabelece prazo para o início da reforma e para que a sala seja reaberta à população santanense. Enquanto isso, alunos como Henrique Duarte Nunes, do 2º ano do ensino médio, lamentam.

“A gente precisa de um local adequado para estudar. Seria excelente. A gente não pode estar em qualquer lugar com livro, porque a violência está muito grande em Santana. Eu busco livros que me ajudem com reforço para o Enem e sei que uma biblioteca ajudaria muito”, finalizou.

Com biblioteca fechada há nove anos, livros ficaram deteriorados com a ação do tempo (Foto: Rede Amazônica/Reprodução) Com biblioteca fechada há nove anos, livros ficaram deteriorados com a ação do tempo (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Com biblioteca fechada há nove anos, livros ficaram deteriorados com a ação do tempo (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

*Com informações da Rede Amazônica

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE