Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Espírito Santo: O Podemos, anunciado por Álvaro Dias e Renata Abreu, parece não existir

Com incentivo de Gilson Daniel, Max Filho deve se filiar ao Podemos essa semana

 
 -

O prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), com aval do pai, o ex-governador Max Mauro, se reuniu com o presidente do PODEMOS capixaba, prefeito Gilson Daniel, que o levou à marcar um encontro com o senador  Álvaro Dias para definir sua candidatura ao governo do Estado em 2018. 

O Podemos, antigo PTN, é presidido pela senadora Renata Abreu que disse na ocasião da autorização do TSE para mudança do nome do partido, e quando também foi lançada a pré-candidatura de Álvaro Dias à presidência da república, que "Os que vieram para o Podemos não vieram por troca-troca, por ministérios. Vieram pela mudança".

Mas o próprio interlocutor do Podemos com Max Filho, o prefeito de Viana-ES, Gilson Daniel, tem uma carreira política controversa. Gilson Daniel já foi investigado por suspeito de ter recebido dinheiro do tráfico de drogas como doação para a campanha, foi retido pela Polícia Rodoviária Federal por portar volume considerável de dinheiro em espécie, por várias vezes entrou na mira mira do Ministério Público Estadual do Espírito Santo (MPES) acusado de ações de improbidade na Justiça, foi investigado pela suposta prática de crime devido à “recusa injustificada de resposta às requisições da Promotoria de Justiça de Viana”, em 2017 se tornou réu uma ação de improbidade administrativa onde o Ministério Público apontou falha na publicidade das três licitações para construção de unidades de saúde, e alguns outros casos.

Gilson Daniel já teve sua casa invadida, na sua ausência, e seus familiares mantido reféns, amarrados, enquanto criminosos vasculhavam a casa, mas não levaram nada. Alguns meses depois seu motorista foi executado dentro de casa, também não houve roubo.   

A conversa de Max Filho com o senador Álvaro Dias foi motivada considerando que o senador, como o Max e seu pai, possuem ficha limpa e não estavam envolvidos em questões relacionadas à corrupção.   


O presidenciável, Álvaro Dias, se diz de centro e lançou um manifesto de refundação da República em 100 dias. Se eleito, promete reduzir o número de ministérios, cortar privilégios de juízos, diminuir o tamanho do Senado e da Câmara e também de cargos comissionados, além de promover uma reforma tributária. "Vamos arrancar o Brasil das mãos sujas de corrupção dos que nos assaltaram nos últimos anos", disse.  

Mas na semana passada, o discurso de Álvaro Dias foi gravemente comprometido, já que um empresário disse à Polícia Federal ter pago R$ 5 milhões em propina à ele, quando também foi apresentado um e-mail enviado a Odebrecht, onde Samir Assad diz que o senador pediu 5 milhões de reais para enterrar a "CPI do Cachoeira".     

A saída do prefeito de Viana, Gilson Daniel, do PV em 2017,  quando anunciou sua filiação ao Podemos, foi um duro golpe ao Partido Verde, e também aos já filiados do Podemos, que viram os discursos de mudança de Dias e Renata Abreu não serem seguidos desde o início, e agora veem os "caciques" de sempre ditarem o destino do partido de acordo com suas ambições pessoais.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE