Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Ação promove oficinas de grafite, hip hop e bate-papos para jovens da Grande Belém

Ações de arte-educação da Seja Digital promovem mutirões de grafitagem na periferia da cidade e aulas gratuitas. Veja como participar.

 
 -  Criança participa do mutirão que grafita muros na periferia da Grande Belém: arte, tecnologia e informação  Foto: Ascom
Criança participa do mutirão que grafita muros na periferia da Grande Belém: arte, tecnologia e informação Foto: Ascom

Aulas gratuitas de grafite, rap, hip hop e bate-papos sobre tecnologia e comunicação percorrem escolas públicas e comunidades da Grande Belém em março. A participação é gratuita. Nesta quarta-feira (14), as ações educativas e culturais da Seja Digital, em parceria com a Rádio Margarida, chegam aos bairros do Aurá e Distrito Industrial, a partir das 8h. Na quinta-feira (15), a caravana visita o bairro do Coqueiro e Conjunto Jardim Sideral, às 9h. Na sexta-feira (16), além do Distrito Industrial, a população de Icoaraci recebe o projeto na Associação das Quadrilhas Juninas, também às 9h.

As aulas de hip hop são organizadas pelo grafiteiro Gilvan Souza, do bairro do Tenoné. Com artistas convidados, ele recebe crianças e jovens interessados em aprender a grafitar e realiza mutirões que colorem bairros da periferia da região metropolitana de Belém.

Criança participa do mutirão que grafita muros na periferia da Grande Belém: arte, tecnologia e informação (Foto: Ascom) Criança participa do mutirão que grafita muros na periferia da Grande Belém: arte, tecnologia e informação (Foto: Ascom)

Criança participa do mutirão que grafita muros na periferia da Grande Belém: arte, tecnologia e informação (Foto: Ascom)

“Fazemos o mutirão do grafite, que consiste em um dia de aulas e depois na grafitagem de áreas públicas", explica. “São oficinas, atividades culturais e um bate-papo criativo, onde tematizamos sobre tecnologia com a narrativa e a identidade da população local”, conta.

A ação é da Seja Digital, empresa responsável pela conversão do sinal analógico para o digital no Brasil. Estudantes de Belém e Ananindeua vão conhecer o processo de migração do sinal da televisão e receberão informações de como adquirir os kits gratuitos de conversão, com antena e controle remoto.

Um carro som percorre as ruas e convida a população a participar das atividades. “A arte que vamos propor vem ligada a essa questão da tecnologia, da antena, para dialogar com o processo da tv digital”, diz Gilvan. “Buscamos propor uma arte que dialogue com a comunidade, com as palafitas, as árvores, com os cenários híbridos das periferias da nossa região. São imagens criadas pela população e que vai se integrar àquela comunidade”, pontua.

“Entendemos que essa população mais jovem é formadora de opinião, antenada, consegue disseminar a informação e ‘educar’ os pais. Dentro dessa estratégia, a gente conversa com eles, para que identifiquem se a tv de casa precisa dessa conversão e como converter para o sinal digital”, diz Édipo Santiago, agente de mobilização da Seja Digital.

Sinal digital

A partir do dia 30 de maio, o sinal analógico das televisões abertas será desligado em Belém e outros onze municípios paraenses: Ananindeua, Barcarena, Benevides, Bujaru, Cachoeira do Arari, Colares, Marituba, Ponta de Pedras, Santa Bárbara do Pará, Santa Isabel do Pará e Santo Antônio do Tauá.

Para solicitar o kit, a população deve acessar o site da Seja Digital ou ligar gratuitamente para o número 147 e informar o Número de Identificação Social (NIS) para que sejam agendados o dia, horário e local de retirada dos equipamentos.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE