Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sem receber rescisão, ex-funcionários da Big Ben se reúnem na Almirante Barroso

 
 -   Foto: Via WhatsApp
Foto: Via WhatsApp

Centenas de funcionários da Big Ben fazem um ato em frente à sede da empresa, localizada na avenida Almirante Barroso na esquina com a travessa Humaitá, bairro de São Brás, em Belém, e, segundo denúncia, cobram a baixa nas Carteiras de Trabalho para receberem os benefícios como o Seguro-Desemprego.

De acordo com um ex-funcionário, que não quis se identificar, após o anúncio de que os 1.200 trabalhadores da empresa seriam demitidos, o setor de Recurso Humanos da Big Ben garantiu que todas as verbas rescisórias seriam pagas e que toda a documentação deles, a exemplo das Carteiras de Trabalho, seriam devolvidas.

No entanto, ainda segundo o denunciante, os ex-funcionários começaram a ser pressionados para aceitar um acordo em que receberiam apenas 70% das verbas rescisórias devidas.

Enquanto as verbas não eram pagas, os trabalhadores queriam a baixa na Carteira de Trabalho e a liberação do FGTS. O assunto foi discutido durante uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, no último dia 09 de fevereiro, qual ficou acordado que a Big Ben liberaria o FGTS depositado, daria baixa na Carteira de Trabalho e entregaria guias do seguro desemprego para melhorar a situação dos ex-funcionários.

No entanto, segundo o denunciante, os trabalhadores em frente à sede da Big Ben estão sendo chamados em pequenos grupos para receber a Carteira de Trabalho e continuam sendo pressionados para aceitar o acordo no qual receberiam apenas 70% das verbas rescisórias.

“As pessoas estão passando fome. Sem a liberação do FGTS, esses trabalhadores estão enfrentando diversas dificuldades”, diz o denunciante.

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE