Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Polícia investiga assassinato de PM em Ananindeua e já tem imagens do suspeito

PM foi baleado na manhã desta sexta, 9, quando deixava a filha na escola, no bairro do Icuí. Policiais estão em diligências em busca do suspeito.

 
 -  Cabo da Polícia Militar Marcelo Costa de Carvalho foi atingido na manhã desta sexta-feira  9   Foto: Reprodução/TV Liberal
Cabo da Polícia Militar Marcelo Costa de Carvalho foi atingido na manhã desta sexta-feira 9 Foto: Reprodução/TV Liberal

A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos, ligada à Divisão de Homicídios, instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte do cabo da Polícia Militar Marcelo Costa de Carvalho. Ele foi atingido na manhã desta sexta-feira (9), quando deixava a filha em uma instituição de ensino particular, no bairro do Icuí, em Ananindeua.

Testemunhas do crime já foram ouvidas e as informações iniciais revelam que o cabo foi abordado por um indivíduo que, sozinho, anunciou o assalto. Em seguida, o criminoso disparou contra o policial, que estava vestido à paisana, atingindo o braço e, posteriormente, disparou novamente e fugiu com a motocicleta e a mochila do PM. Apesar de ter sido levado às pressas para o Hospital Metropolitano, Marcelo Carvalho não resistiu aos ferimentos e morreu.

Equipes da Polícia Militar e Polícia Civil já possuem imagens do suspeito e estão em diligências em busca dele. Ele foi reconhecido por foto e a polícia já constatou que há um mandado de prisão contra ele por outro crime expedido pela delegacia da Terra Firme.

Em nota, a Polícia Militar informou que "lamenta com profundo pesar o falecimento do cabo Marcelo Costa de Carvalho, que durante 19 anos serviu e protegeu a população de forma exemplar. Em seu registro funcional há diversos elogios individuais pelo excelente trabalho desenvolvido."

A corporação informou ainda que está dando apoio psicossocial aos familiares da vítima.

Prisão

Na tarde desta sexta-feira a polícia prendeu um suspeito. Ele passou pelo auto de reconhecimento, mas não foi reconhecido como autor do disparo contra o policial Marcelo Costa. Entretanto, o suspeito continuou preso porque a polícia constatou que havia um mandado de prisão temporária em aberto contra ele por outro homicídio.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE