Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Toma posse nova diretoria do Instituto Pró-Estado do Tapajós, 5 anos após plebiscito

A cerimônia de posse ocorreu no plenário da Câmara de Vereadores nesta sexta-feira 12 . A intenção do Instituto é mobilizar a sociedade para a criação do estado.

 
 -  Novo presidente ICPET, Jean Carlos Leitão, durante entrevista ao G1 na Câmara  Foto: Adonias Silva/G1
Novo presidente ICPET, Jean Carlos Leitão, durante entrevista ao G1 na Câmara Foto: Adonias Silva/G1

Tomaram posse nesta sexta-feira os novos membros da Diretoria do Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós (ICPET), eleita no dia 7 de dezembro de 2017 em Santarém, no oeste do Pará. Jean Carlos Leitão é o novo presidente do ICPET para o triênio 2018 a 2020. Ele ocupa o lugar de Edvaldo Bernardo. A intenção do ICPET é mobilizar a sociedade para a criação do estado.

A cerimônia de posse ocorreu no plenário da Câmara de Vereadores e reuniu várias autoridades e políticos, entre eles o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar (DEM), além de lideranças de bairros e de movimentos sociais. Antes da posse, teve a execução do hino nacional.

Durante pronunciamento, antes da posse, o então presidente do ICPET, Edvaldo Bernardo, falou da luta pela criação do novo estado e os avanços nos últimos anos. Ele destacou o envolvimento da sociedade e o apoio que teve por onde passou. Para Edvaldo, o Tapajós é um estado sentimentalmente criado, já que as manifestações a favor da criação são bem maiores.

Ex-presidente do ICPET, Edvaldo Bernardo, falou da luta pela criação do estado do Tapajós (Foto: Adonias Silva/G1) Ex-presidente do ICPET, Edvaldo Bernardo, falou da luta pela criação do estado do Tapajós (Foto: Adonias Silva/G1)

Ex-presidente do ICPET, Edvaldo Bernardo, falou da luta pela criação do estado do Tapajós (Foto: Adonias Silva/G1)

Edvaldo falou ainda das conquistas do movimento, entre elas, as mais de 300 mil assinaturas que foram enviadas a Brasília (DF) e o plebiscito no dia 11 de dezembro de 2011, onde todos os paraenses foram as urnas para decidir se queriam ou não a divisão do Pará em três. A maioria dos eleitores do estado decidiu pela não emancipação das regiões sudeste e oeste do Pará. A consulta apontou que 78% dos votos foram contrários à divisão territorial.

O resultado da consulta pública apontou que a região oeste foi favorável a divisão e criação do estado do Tapajós. Em 23 municípios do estado, quase 97% disseram sim para a criação do estado do Tapajós. Foram mais de 1,2 milhão de votos a favor. Santarém foi praticamente unânime pela criação do estado. O percentual foi de quase 99%, um resultado considerado expressivo do ponto de vista do ICPET.

Divisão do Pará (Foto: Editoria de Arte/G1) Divisão do Pará (Foto: Editoria de Arte/G1)

Divisão do Pará (Foto: Editoria de Arte/G1)

Se o estado do Tapajós for criado, Santarém poderá ser a nova capital. Tapajós teria mais da metade da área do atual Pará, com 27 municípios e 1,2 milhão de habitantes, 15% da população do Pará. O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de tudo que é produzido pela economia, seria de quase R$ 6,5 bilhões, cerca de 11% do PIB do Pará.

Luta pela criação

Atualmente, o ICPET trabalha em três projetos na luta pela criação do Tapajós. O novo presidente ICPET, Jean Carlos Leitão, que também já atuava na luta pela divisão do estado a mais de uma década, falou dos avanços. “Hoje nós temos em Brasília três PEC’c em andamento que são frutos já de 2011, do plebiscito, que vem trazendo uma nova roupagem para a votação, para que ela não aconteça em todo o Pará, apenas na área interessada”, declarou.

O Instituto

Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós (ICPET), foi criado em 2004, quando as cinco entidades que lutavam pela mesma causa foram reunidas em um movimento único. Com a liderança do professor Edivaldo Bernardo, no período de 2004 a 2011, o movimento pela criação do Estado do Tapajós teve a sua maior conquista com o plebiscito em 2011.

De acordo com o ICPET, em 2015 a luta pela criação do novo estado completou 191 anos de existência, levando em conta a data da promulgação da primeira Constituição do Brasil, em 1824, ano em que foi feita a primeira menção da criação de uma província na região, que abrangeria inicialmente os municípios de Parintins (AM), Santarém e Óbidos.

Nova diretoria

Titulares
Jean Carlos Leitão - presidente
Raimundo Bezerra - primeiro vice-presidente
José Santana - segundo vice-presidente
Geovane dos Santos - terceiro vice-presidente
Marta Zoraivia - primeiro secretário geral
Luna Brito - segundo secretário geral
Edinelson Batista - terceiro secretário geral
Adailson Sardinha - primeiro tesoureiro
Carlos Magno Martins - segundo tesoureiro

Suplentes
Antonio Paixão - primeiro suplente
Milson Rodrigues - segundo suplente
Nazareno Leitão - terceiro suplente
Titulares do Conselho Fiscal
Clenildo Vasconcelos - primeiro conselheiro fiscal
Elinaldo Pinto - segundo conselheiro fiscal
Ambrózio Ferreira - terceiro conselheiro fiscal
Sidelma Ribeiro Santos - quarto conselheiro fiscal
Edinaldo Luis - quinto conselheiro fiscal;

Suplentes do Conselho Fiscal
Márcio Rodrigues - primeiro suplente
Emailer Moita - segundo suplente
Diego Siqueira - terceiro suplente
Wesley Lima - quarto suplente
Narayan Rabelo - quinto suplente

Solenidade de posse na Câmara reuniu autoridades, políticos e membros da diretoria  (Foto: Adonias Silva/G1) Solenidade de posse na Câmara reuniu autoridades, políticos e membros da diretoria  (Foto: Adonias Silva/G1)

Solenidade de posse na Câmara reuniu autoridades, políticos e membros da diretoria (Foto: Adonias Silva/G1)

 

 

 

Veja mais:

PUBLICIDADE
Comportamento Veja como os padrões masculinos mudaram ao longo dos últimos 100 anos
Variedades O que acontece com os silicones das mulheres após a morte? Parece irreal, mas é verdade
Ciência Construa passo-a-passo sua própria bobina de Tesla
Turismo Incríveis lugares abandonados
Notícias Upskirting: mulher protesta contra homens que levantam saias em metrôs
Saúde e Bem Estar Seis sinais de desequilíbrio hormonal que você não deve ignorar
Saúde e Bem Estar Usar o telefone na cama causa graves problemas de saúde
Saúde e Bem Estar Café descafeinado, na verdade, contém cafeína!
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE