Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Juiz da ‘Operação Perfuga’ retoma depoimentos na segunda-feira, em Santarém

Restam ainda oito testemunhas de acusação para serem ouvidas. Após o término das oitivas serão iniciados os depoimentos das testemunhas de defesa, que são mais de 100.

 

O juiz Rômulo Nogueira de Brito, da 1ª vara criminal e responsável pelas investigações da "Operação Perfuga", que investiga os crimes de improbidade administrativa na Câmara de Vereadores de Santarém, no oeste do Pará, retomará os depoimentos das testemunhas do processo na segunda-feira (15). As audiências acontecerão a partir das 15h, no Fórum.

Leia mais: SEGUNDA FASE DA "OPERAÇÃO PERFUGA" É DEFLAGRADA PELA POLÍCIA CIVIL

Os depoimentos começaram a ser prestados no mês de dezembro. As mais de 200 testemunhas e os 28 réus foram intimados para audiências que duraram três dias. Das doze testemunhas, apenas três foram ouvidas e uma foi dispensada. Restam oito testemunhas de acusação para serem ouvidas. Após o término das oitivas, serão iniciados os depoimentos das testemunhas de defesa, que são mais de 100.

Leia mais: TERCEIRA FASE DA "PERFUGA": FARRA DO COMBUSTÍVEL

A 1ª vara criminal dedicará o mês de janeiro a esse processo, e não realizará outras audiências.

Operação Perfuga

A Operação Perfuga foi deflagrada do dia 7 de agosto pela Polícia Civil com apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP). O vereador Reginaldo Campos, que foi presidente da Câmara de Vereadores até 2016, foi preso no mesmo dia, sendo investigado por crimes de peculato, falsificação de documento público, corrupção e associação criminosa.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE