Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sequestradores pretendiam pedir dinheiro para família e patrões de motorista libertado em Barra do Garças

 
 -

arma usada pelos sequestradores que foram presos em Barra do Garças Os bandidos que foram presos na ação da Polícia Civil de Barra do Garças disseram que queriam pedir dinheiro pelo regaste de motorista mantido preso em cativeiro por 24 horas. O fato aconteceu em Barra do Garças (509 km a Leste), na quarta-feira (10.01). O condutor da picape, modelo Saveiro, estava desaparecido desde terça-feira (09.01), quando teve o veículo tomando de assalto, por volta das 19 horas, depois que saiu de Bom  Jardim de Goiás com destino a Primavera do Leste (231 km ao Sul).

A vítima foi encontrada no final da tarde de quarta-feira (10.01), em uma casa na Rua São Benedito, bairro São João, Barra do Garças. O motorista estava amarrado e apresentava hematomas pelo corpo. Ele contou aos policiais que estava sem comer e beber água desde o dia do sequestro. Ainda relatou ter sofrido agressões físicas pelos criminosos.

Na ação foram presos Wesley Iranildo Ribeiro e Wanderson Sousa Costa. Ambos foram autuados em flagrante por sequestro e cárcere privado, roubo, associação criminosa e tortura, em concurso material. Outros envolvidos já foram identificados e as buscas continuam a ser realizadas.

Segundo as investigações, os criminosos pretendiam pedir resgate a família e aos patrões da vítima, mas a ação policial impediu o contato.

As investigações  iniciaram com o encontro do veículo Saveiro, abandonado na Rua Olavo Bilac do bairro Nova Barra. A empresa proprietária do veículo comunicou o desaparecimento do motorista com o veículo, informando que o  rastreador sinalizou parada nas proximidades da cidade de Piranhas (GO) e, que após, foi sinalizado, pela última vez,  em Barra do Garças.

Verificando o rastreio do veículo, a Polícia Civil constatou que a Saveiro deslocava muitas vezes para uma determinada localidade, Rua São Benedito, bairro São João. O local era o cativeiro do motorista.

Ao perceber a chegada dos investigadores, dois suspeitos empreenderam fuga por terrenos baldios, pulando muros e portões. Na perseguição, um deles foi capturado.

Um vizinho, ao lado da casa cativeiro, que observava atento a movimentação policial, também foi preso, acusado de participação no crime. A vítima o reconheceu entre os criminosos que davam suporte no cativeiro.

Dentro da casa, os policiais apreenderam uma arma de fogo e munições, deixadas pelos criminosos na fuga.

O flagrante foi lavrado pelos delegados Antônio Moura e Adriano Marcos Alencar, que darão prosseguimento as investigações.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE