Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sobe para 8 o número de mortes na terça-feira na Grande Belém

As características das mortes são semelhantes: execução a tiros. A polícia descartou o vinculo entre cinco dos oito crimes.

 

Subiu para oito o número de homicídios nesta terça-feira (5) na região Metropolitana em Belém. Foram três assassinatos em Ananindeua e cinco na capital, três no bairro do Tenoné, um na Pedreira e outro na Sacramenta. Testemunhas dos casos relataram quem os crimes ocorreram por homens encapuzados que saíram de um carro branco. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil descartou a relação entre cinco das oito mortes.

"Nós não conseguimos realizar o levantamento no local dos crimes qualquer tipo de informação que vincule essas mortes. Na verdade, nós temos apenas a questão do Tenoné, com um triplo homicídio, duas pessoas mortas em um local e outra logo em seguida com vínculo, em razão da forma de agir e também as pessoas se conheciam", afirmou o delegado André Costa, diretor da Divisão de Homicídios da PC.

Na noite da terça-feira (6), Alex Meireles, diretor de uma escola de samba na Pedreira foi assassinado no bairro da Sacramenta. De acordo com testemunhas a forma do assassinato foi semelhante aos demais, com homens encapuzados saindo de um carro branco e efetuando disparos contra a vítima.

Segundo o delegado André Costa, os relatos sobre o caso estão desencontrados e por isso uma investigação minuciosa será necessária para elucidar o caso com melhor precisão.

“Temos várias informações e algumas delas estão desencontradas. Vamos filtrar e fazer um trabalho de campo com a nossa equipe, principalmente integrar com os colegas da Seccional da Sacramenta, que possuem muitas informações, não somente da área, mas também da vítima", detalhou.

"O trabalho vem sendo feito pela Polícia Civil e Polícia Militar. Na operação Cantera, contra a milícia que operava no bairro da Pedreira, nós passamos dois meses e dez dias sem que houvesse qualquer ato de carro prata, aquele ato de execução praticado por Milícia. Isso é importante", destacou o delegado.

Violência

Em Belém ocorreram quatro chacinas no primeiro semestre de 2017. Na noite dos dias 20 e 21 de janeiro, foram 27 mortes. No dia 4 de abril, em Belém e Ananindeua foram registradas 10 mortes. Já no dia 4 de maio foram registradas quatro mortes no Conjunto Eduardo Angelim. No dia 6 de junho, foram cinco mortes no bairro da Condor em Belém, totalizando 46 mortes.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.

 

 

 

PUBLICIDADE
Variedades O que seu nariz diz sobre você?
Variedades Como combinar sua bolsa com seus sapatos. Aprenda algumas regras de estilo!
Ciência Informações incríveis que demonstram que temos um corpo cheio de surpresas
Variedades "Siga-me" se transforma em uma versão sexy
Tecnologia O curioso modo como é fabricado um processador
Saúde e Bem Estar Posições que o ajudarão a dormir mais rápido
Mangás e Animes 15 frases de Homer Simpson que demonstram sua sabedoria
Variedades O que realmente aconteceu com as vítimas do Titanic?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE