Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Marido de gestante assassinada em favela de Juiz de Fora é preso por roubo a lotérica

Assalto ocorreu na segunda 4 , em Simão Pereira. Esposa do detido foi morta em novembro; bebê sobreviveu.

 
 -  Gestante foi morta na Favela do Rato, em Juiz de Fora  Foto: Reprodução/TV Integração
Gestante foi morta na Favela do Rato, em Juiz de Fora Foto: Reprodução/TV Integração

O marido da grávida assassinada no dia 17 de novembro, na Favela do Rato, em Juiz de Fora, foi preso nesta segunda-feira (4), em Simão Pereira. Ele é suspeito de envolvimento no roubo de uma casa lotérica na cidade.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem, que não teve a idade divulgada, estava armado e acompanhado de um outro homem e de uma adolescente, que esperavam no carro.

O trio fugiu levando mais de R$ 3 mil em dinheiro, que foram recuperados pela PM, assim como arma usada no assalto. Todo o material estava na casa do suspeito, na Favela do Rato, mesmo local onde a mulher foi morta.

A Polícia Civil de Matias Barbosa abriu inquérito para investigar o caso.

Morte da gestante

Ana Cláudia da Silva, de 26 anos, foi morta com um tiro na cabeça depois de entrar na frente do marido durante em um disparo de arma de fogo. A jovem estava no nono mês de gravidez no dia do crime.

O bebê foi retirado da barriga da mãe pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital e Maternidade Terezinha de Jeus (HMTJ) e teve alta no dia 30 de novembro. Ele está na casa dos avós paternos.

O autor dos disparos é um adolescente de 17 anos, que fugiu para a Mata do Krambeck, mas foi apreendido quatro dias depois. A investigação do assassinato é conduzida pela Polícia Civil de Juiz de Fora.

Adolescente que matou gestante em favela de Juiz de Fora foi apreendido quatro dias aopós o crime (Foto: Sulamita França/G1) Adolescente que matou gestante em favela de Juiz de Fora foi apreendido quatro dias aopós o crime (Foto: Sulamita França/G1)

Adolescente que matou gestante em favela de Juiz de Fora foi apreendido quatro dias aopós o crime (Foto: Sulamita França/G1)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE