Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

AP teve maior alta do país no número de casamentos em 2016; elevação foi de 20%

Estado registrou no ano passado 2.758 matrimônios, segundo levantamento do IBGE. Amapaenses entre 25 e 34 anos foram os que mais casaram.

 
 -  Uniões saltaram de 2.298 em 2015 para 2.758 no ano passado  Foto: Fabiana Figueiredo/G1
Uniões saltaram de 2.298 em 2015 para 2.758 no ano passado Foto: Fabiana Figueiredo/G1

Com aumento de 19,9%, o Amapá apresentou em 2016 o maior crescimento proporcional do país no número de casamentos, saltando de 2.298 em 2015 para 2.758 no ano passado. Os dados integram a pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada nesta terça-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Amapá foi um dos sete estados brasileiros onde se elevou o número de matrimônios, porém nenhum outro teve aumento expressivo, sendo Mato Grosso o segundo colocado com 6,23%. Registraram ainda aumento nos casamentos o Pará (5,55%), Distrito Federal (2,80%), Bahia (1,15%), Mato Grosso do Sul (0,15%) e Pernambuco (0,03%).

Piauí foi o estado que registrou a maior queda no número de casamentos (-13,2%), seguido por Alagoas (-12,53%), Paraíba (-11,31%) e Roraima (-10%).

A alta na quantidade de uniões acontece pelo segundo ano consecutivo, porque em 2015 o aumento chegou a 10%. Dos casamentos do ano passado, 1.892 foram em Macapá, e 2.274 ocorreram na região metropolitana, que além da capital, inclui Santana e Mazagão.

Uma das explicações para a elevação significativa das uniões é a grande quantidade de casamentos comunitários promovidos por entidades públicas e sociais. O IBGE explica que os matrimônios também são de pessoas que já viviam e moravam juntas, mas não haviam oficializado o compromisso.

"O Amapá tinha grande número de uniões consensuais e esses casamentos coletivos são de pessoas que moravam juntas e aproveitaram esses eventos do governo e Tribunal de Justiça", explicou Joel Lima, do setor de disseminação de informações do IBGE Amapá.

Amapaenses de 25 a 34 anos estão na faixa etária que mais casou no ano passado, segundo o estudo. Do total de matrimônios, 1.160 foram entre pessoas nessas idades, o que representa quase 40% do montante.

O levantamento do IBGE mostra ainda que a maior quantidade de matrimônios foi entre homens e mulheres solteiros, com 2.353 ocorrências, seguidas por casamentos entre homens divorciados e mulheres solteiras, com 209 registros. Na contramão, foram somente 4 uniões entre homens e mulheres viúvos.

Dados nacionais

No país inteiro em 2016 houve redução nos matrimônios em relação a 2015, com queda de 3,69%. Foram 1.090.181 casamentos, sendo a maior concentração no Sudeste, que teve 536.093 uniões, e a menor no Norte, com 81.498.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

 

 

 

Veja mais:

PUBLICIDADE
Saúde e Bem Estar Alimentos que o ajudam a se desintoxicar depois de parar de fumar
Saúde e Bem Estar Receita simples alivia dores nas articulações
Comportamento Algumas dicas que irão ajudá-lo a gastar menos dinheiro quando fizer compras
Variedades Teste de atenção, encontre a letra A
Comportamento Sinais de que você é mais esperto do que você pensa
Ciência Crânio encontrado em West Sussex sugere que as praias da região foram usadas como cemitérios
Variedades Porque os pilotos diminuem as luzes antes da decolagem?
Mangás e Animes Oito curiosidades que você não deve saber sobre os Simpsons
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE