Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Preço do gás de cozinha chega a R$ 100 no Pará

 
 - Este valor é cobrado em Altamira pelo botijão com gás de cozinha de 13 quilos. Em Belém preço varia entre R$ 55 e R$ 75.  Foto: Ricardo Amanajás/Diári
Este valor é cobrado em Altamira pelo botijão com gás de cozinha de 13 quilos. Em Belém preço varia entre R$ 55 e R$ 75. Foto: Ricardo Amanajás/Diári

No Pará, um botijão com gás de cozinha de 13 quilos pode chegar a custar até R$ 100. É o segundo Estado brasileiro com o valor mais elevado, ficando atrás somente do Mato Grosso, onde se paga até R$ 115 pelo produto. A constatação é de um levantamento realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no período de 5 a 11 deste mês. Entre os municípios paraenses, o gás mais caro pode ser encontrado no município de Altamira, a R$ 100. 

Segundo o presidente do Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP do Estado do Pará (Sergap), Francinaldo de Oliveira, os constantes reajustes praticados pela Petrobras ocorrem devido a uma nova política de preços adotada pela companhia, que consiste em praticar reajustes mensais tanto no valor do gás de cozinha quanto nos combustíveis, podendoelevar ou reduzir o preço. 

Contudo, neste ano, houve somente uma redução. Entre janeiro e setembro, o reajuste nas refinarias foi de R$ 4,44. Quando é feito o repasse aos distribuidores e revendedores, esse valor aumenta devido aos insumos que são acrescidos ao valor repassado ao consumidor. Segundo Oliveira, cada revendedor é livre para estipular o preço que será cobrado do consumidor, já que não existe tabelação. 

CUSTOS

“No valor está embutido IPTU, aluguel, mão de obra, aluguel, transporte, manutenção de motocicletas, energia elétrica. Isso é permitido pela legislação como em qualquer outro tipo de negócio”, explica, ao acrescentar que, caso exista uma disparidade de preços, o consumidor deve procurar saber o motivo.

A advogada do Sergap, Camila Souza, ressalta que, caso se sinta lesado devido ao valor cobrado pelo produto, o consumidor pode procurar os órgãos competentes para fazer a denúncia. “Pode formalizar uma denúncia no Procon ou na Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público, por exemplo.”

(Pryscila Soares/Diário do Pará)

PUBLICIDADE
Saúde e Bem Estar Força de vontade: Ele perdeu mais de 300 quilos e tornou-se um instrutor de fitness
Variedades Saiba o que fazer para deixar seus copos brilhando após o uso
Música Ariana Grande x Christina Aguilera. Quem imita melhor?
Comportamento Padrões de beleza feminina em 15 diferentes países. Brasileiros são mais exigentes.
Educação Restos infantis em tumbas do Peru sugerem rituais de sacrifícios humanos
Saúde e Bem Estar Truques de maquiagem que facilitarão sua vida
Variedades Teorias: Meteorito acabará com o mundo em 23 de setembro
Variedades 15 fotoflagrantes incríveis
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE