Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Idoso dirige embriagado durante o dia e é preso no Centro de Vilhena, RO

Teste do bafômetro apontou 0,80 mg/l, quase três vezes a mais do limite permitido por Lei. De acordo com Polícia Civil, motorista foi flagranteado.

 
 -  Suspeito foi conduzido pela PM até a Unisp  Foto: Aline Lopes/G1
Suspeito foi conduzido pela PM até a Unisp Foto: Aline Lopes/G1

Um idoso de 62 anos foi preso após dirigir embriagado na tarde desta segunda-feira (13), no Centro de Vilhena (RO), município distante cerca de 700 quilômetros de Porto Velho. Conforme a Polícia Militar (PM), o motorista fez o teste do bafômetro e apresentou resultado de 0,80 miligramas por litro de ar expelido pelos pulmões (mg/l), quase três vezes a mais do limite máximo permitido por Lei, que é de 0,34 mg/l.

A polícia chegou ao idoso após receber uma denúncia por telefone, a qual informava que um indivíduo conduzia, de forma desnorteada, um carro de cor vermelha no Centro da cidade.

Uma guarnição foi ao local e encontrou o veículo nas proximidades. Durante a abordagem, os policiais constataram que o idoso apresentava sinais de embriaguez, como fala alterada e falta de equilíbrio. Ele foi convidado a fazer o teste do bafômetro, que apontou alto teor de álcool no sangue.

Diante do resultado, o motorista foi levado para a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp). Segundo a Polícia Civil, ele foi flagranteado. O veículo foi recolhido ao Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran).

 

 

 

Veja mais:

PUBLICIDADE
Ciência Sua fala pode demonstrar o quanto é inteligente
Variedades Como combinar sua bolsa com seus sapatos. Aprenda algumas regras de estilo!
Saúde e Bem Estar Usa aparelho? Será que seu dentista não te enganou?
Saúde e Bem Estar Como você mantém bananas frescas por mais tempo? A solução está bem na sua cozinha
Comportamento Se você tem algum desses nomes há chance de se casar em 2018
Saúde e Bem Estar Receita simples alivia dores nas articulações
Ciência Crânio encontrado em West Sussex sugere que as praias da região foram usadas como cemitérios
Ecologia Será que só os humanos perderam o sentido de amor?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE