Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mãe diz que mulher suspeita de sequestrar dois bebês pegou filha para '''passear''' e não a devolveu

Justiça manteve pedagoga presa após audiência de custódia; defesa diz que vai pedir revogação da prisão.

 
 -  Mulher foi presa após pegar bebê para enganar marido após sofrer aborto  Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Mulher foi presa após pegar bebê para enganar marido após sofrer aborto Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Uma das mães dos bebês supostamente sequestrados por Mizia Pereira de Moraes, de 35 anos, presa suspeita do crime, disse à polícia que a mulher pegou a filha dela para "passear" e que não a devolveu. Após audiência de custódia realizada na segunda-feira (13), a Justiça manteve a mulher presa, e as crianças seguem em um abrigo, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

A mãe contou que a mulher se aproximou dela e da filha e que era “muito boa” para criança. “Ela falou que pegou minha filha para passear na casa de um ex-marido dela, para apresentar para a família toda. Falei que podia levar, porque eu confiava, ela era boa para minha filha e eu não desconfiava de nada dela”, contou.

As duas mães foram ouvidas pela Polícia Civil na segunda-feira (13), em Goiânia. A segunda mãe já havia afirmado, em entrevista, que conheceu a suposta sequestradora em um posto de saúde e foi para a casa dela, onde tomou uma sopa e só acordou dois dias depois. Para a polícia, ela voltou a negar que recebeu dinheiro, como afirma a suspeita, e reafirmou que foi dopada antes de ter o bebê raptado.

“Em momento nenhum eu negociei o meu filho com aquela mulher. Não vendi, não aluguei, não emprestei”, disse, chorando.

O advogado dela disse que vai pedir um exame toxicológico, para apurar a suposta ingestão da sopa que a deixou sedada.

Mizia foi presa na noite da última quinta-feira (9). Segundo a pedagoga, ela sofreu um aborto de gêmeos e não contou para o marido,que mora em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ela estava vivendo na casa dos pais, no Pará, e precisava de dois bebês para vir a Goiás visitar o companheiro e continuar com a farça.

Para isso, além de pegar a criança em Conceição, ela afirma que convenceu outra mulher a deixá-la usar a filha dela na farsa, mas a verdadeira mãe acabou desistindo durante o caminho. Ao chegar à casa do marido, Mizia disse que uma das meninas havia sido sequestrada. Então, ele quis ir à delegacia para registrar o sumiço do bebê.

Mulher foi presa após pegar bebê para enganar marido após sofrer aborto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Mulher foi presa após pegar bebê para enganar marido após sofrer aborto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Mulher foi presa após pegar bebê para enganar marido após sofrer aborto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Prisão mantida

A pedagoga passou por audiência de custódia na segunda-feira (13), e teve a prisão mantida pelo juiz Carlos Magno Caixeta da Cunha, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Aparecida de Goiânia. O magistrado converteu a prisão em flagrante por preventiva, alegando que há provas de que a mulher cometeu crime, demonstrando a “periculosidade” de Mizia.

“A maneira do cometimento do crime demonstra a periculosidade da autuada, tratando-se a acusação de fato grave – crime de sequestro de menores de 18 anos, uso de documento falso e comunicação falsa de crime ou contravenção - em grau evidente de desrespeito pela paz social”, diz um juiz em um trecho da decisão.

O magistrado expediu o mandado de prisão preventiva contra a pedagoga, com validade de 30 dias. A defesa de Mizia informou à TV Anhanguera que vai entrar com pedido de revogação da prisão, alegando que ela a primariedade da suspeita e o fato de que ela estava deprimida por conta da perda dos bebês.

Suspeita de sequestro apresentou certidões de nascimento falsa de bebês em Aparecida de Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Suspeita de sequestro apresentou certidões de nascimento falsa de bebês em Aparecida de Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Suspeita de sequestro apresentou certidões de nascimento falsa de bebês em Aparecida de Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Investigação

A mulher apresentou certidões de nascimento falsas e, inicialmente, conseguiu enganar a polícia. “Chegou uma mãe falando que sua filha foi sequestrada, trouxe a foto da criança, desesperada, conta uma história na qual as imagens da câmera de segurança batem certinho, então você realmente acha que aquilo aconteceu”, disse a delegada Ilda Helbingen.

Entretanto, quando a delegada entrou em contato com a Polícia Civil do Pará, descobriu que havia um boletim de ocorrência registrando o sequestro de uma criança com as mesmas características do bebê que estava com Mizia.

“O pai de uma dessas crianças foi na delegacia do Pará contando que a mulher dele tinha passado a noite na casa da Mizia a convite dela, que fizeram um jantar, e que ela tinha chegado em casa sem a criança, dizendo que ela tinha acordado sem a criança do lado e sem ninguém na casa. Aparentemente a Mizia teria colocado alguma droga na bebida ou comida dela. Ela não lembrava de nada, mas percebeu que tinham R$ 1,7 mil ao lado dela”, contou a delegada.

No mesmo momento, a colega de Mizia que desistiu de entregar o bebê procurou a delegacia para desmentir toda a história do desaparecimento. Ela revelou que havia sido convencida a participar da farsa, mas mudou de ideia no último instante. Com isso, Mizia foi presa.

Ariciesney Amonra Araújo Rodrigues tatuou os nomes das supostas filhas no braço (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução) Ariciesney Amonra Araújo Rodrigues tatuou os nomes das supostas filhas no braço (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

Ariciesney Amonra Araújo Rodrigues tatuou os nomes das supostas filhas no braço (Foto: TV Anhanguera/ Reprodução)

Marido enganado

A delegada acredita que o marido de Mizia não tem envolvimento com o crime e foi enganado pela mulher. Ao saber que seria pai, ele chegou a tatuar o nome das supostas filhas: Amarilis e Alícia. “Agora eu quero só esquecer, ver o que vai fazer daqui para frente”, contou Ariciesney à TV Anhanguera.

O homem conta que a mulher havia criado várias histórias para não viajar com as filhas após alegar ter dado à luz no Pará. “Primeiro ela disse que não tinha como ir buscar [as filhas com a avó], eu arrumei o dinheiro, ela disse que dinheiro não dava, eu arrumei novamente, ela disse que não teve tempo nem condições de ir lá e foi levando”, contou.

Mizia foi presa em flagrante e deve responder por falsificação de documentos, falsa comunicação de crime e sequestro. Os bebês vão ficar em um abrigo até a confirmação de quem são as verdadeiras mães.

“Não foi nos foi passado nenhum tipo de documentação das crianças. A mãe biológica não trouxe nenhum registro. Ela nos relatou que essa criança nem é registrada. Nos mostrou foto da Declaração de Nascido Vivo e a documentação apresentada foi só por foto”, disse o conselheiro tutelar.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.

 

 

 

PUBLICIDADE
Ciência Crânio encontrado em West Sussex sugere que as praias da região foram usadas como cemitérios
Games Teste: Encontre o único dado com sete bolas
Variedades Teste de atenção, encontre a letra A
Saúde e Bem Estar Posições que o ajudarão a dormir mais rápido
Saúde e Bem Estar As mulheres amam sapatos, mas que cuidados devemos ter ao escolhê-los?
Variedades Nostalgia: Relembre antigos produtos e marcas
Saúde e Bem Estar O que está acontecendo no nosso corpo se dormimos depois das 23 horas
Variedades "Siga-me" se transforma em uma versão sexy
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE