Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mulheres protestam em BH contra PEC 181, que criminaliza aborto até em casos de estupro

Não teremos filhos de estupradores , diziam as manifestantes durante passeata no centro da cidade. PEC foi aprovada em comissão na Câmara dos Deputados.

 
 -  Mulheres protestam em BH contra pec que criminaliza aborto até em casos de estupro.  Foto: Reprodução/TV Globo
Mulheres protestam em BH contra pec que criminaliza aborto até em casos de estupro. Foto: Reprodução/TV Globo

Manifestantes contra a PEC 181, que pretende criminalizar o aborto em todos os casos no Brasil, inclusive após estupros, faziam um protesto no centro de Belo Horizonte, nesta segunda-feira (13).

O texto-base da proposta foi aprovada por uma comissão mista na Câmara dos Deputados no dia 8 de novembro.

Hoje, a prática do aborto não é punida quando a gravidez é resultado de estupro; quando há risco para a vida da mulher; ou, ainda, em caso de fetos anencéfalos.

Com cartazes e palavras de ordem, centenas de mulheres seguiram da Praça Sete para a Praça da Estação. “Não teremos filhos de estupradores”, diziam elas.

Às 19h30, o protesto seguia pela Avenida Afonso Pena, na altura da Rua Caetés. Às 20h30, os manifestantes estavam na Rua Espírito Santo, entre as ruas Santos Dumont e Guaicurus. Às 20h36, seguiam em direção à Avenida do Contorno. Por volta das 21h, o ato se dispersou após chegar na Praça da Estação, segundo a BHTrans.

Com a aprovação do texto-base, os deputados da comissão passarão a analisar, no próximo dia 21, sete destaques que podem alterar o conteúdo da proposta.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), escreveu no Facebook, na sexta-feira (10), que a proibição de aborto em casos de estupro "não vai passar" na Casa.

Mulheres protestam em BH contra pec que criminaliza aborto até em casos de estupro. (Foto: Reprodução/TV Globo) Mulheres protestam em BH contra pec que criminaliza aborto até em casos de estupro. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Mulheres protestam em BH contra pec que criminaliza aborto até em casos de estupro. (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE