Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Irregularidades cometidas por cidadãos podem render multas, diz Prefeitura de BH

O objetivo da fiscalização é combater a poluição visual e evitar obstáculos que prejudiquem a passagem de pedestres, por exemplo.

 

Colocar lixo de casa fora do horário, pôr faixas e cartazes nos postes ou vender produtos nas ruas da cidade sem autorização são alguns exemplos de ilegalidade e pode render multa para quem for pego. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) tem equipes nas nove regionais para fiscalizar esses tipos de irregularidades.

Somente nos primeiros dez meses deste ano, quase 2,3 mil infrações foram registradas. Os grupos fazem rondas pela cidade e também é possível chamar os fiscais por meio de denúncia pelo telefone 156, presencialmente na Central de Atendimento BH Resolve (Avenida Santos Dumont, 363, Centro) ou via SAC web disponível no portal de informações e serviços da PBH.

O objetivo da fiscalização é combater a poluição visual e evitar obstáculos que prejudiquem a passagem de pedestres.

Veja os valores de multas de algumas infrações:

Atividade de camelôs: varia de R$ 792,75 a R$ 1.902,65
Obstáculo no logradouro: R$ 1.109,89
Panfletagem na via pública: R$ 3.399,07
Publicidade irregular em postes e viadutos: R$ 3.171,11

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE