Economia

Economia

Fechar
PUBLICIDADE

Economia

BNDES e BID fecham linha de crédito de US$ 2,4 bi para infraestrutura e energia

 
O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e o vice-presidente de Países do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Alexandre Meira da Rosa, fecharam hoje (10) convênio de linha de crédito condicional no valor de US$ 2,4 bilhões, com o objetivo de financiar a médio e longo prazos investimentos privados em projetos de infraestrutura e energia sustentável e projetos produtivos de pequenas e médias empresas.

De acordo com o BNDES, também foi assinado o primeiro contrato de empréstimo para o Programa de Financiamento para Energia Sustentável, no valor de US$ 900 milhões, sendo US$ 750 milhões provenientes do BID e US$ 150 milhões aportados como contrapartida do BNDES.

“A maior parte dos recursos desse primeiro contrato de empréstimo será alocada em projetos de geração de energia eólica e tem potencial para financiar investimentos em capacidade instalada que superam os 600 MW”, diz nota divulgada pelo BNDES.

Historicamente, o BID é o principal credor internacional do BNDES. Atualmente, há seis operações ativas com o BID, cujo saldo devedor, em junho deste ano, era de R$ 10,6 bilhões – valor que representa 55% do saldo total de captações externas realizadas pelo BNDES junto a organismos internacionais.

 

 

 

PUBLICIDADE
Games Teste: Encontre o único dado com sete bolas
Turismo Mundo Subterrâneo: Um incrível reino descoberto depois de milhões de anos oculto
Variedades Apenas 3% da população mundial tem a marca X em ambas as mãos
Comportamento Psicanálise: A, B, C ou D? Qual dos homens primeiro será ferido? diz muito sobre o seu inconsciente
Saúde e Bem Estar Esse método pode te ajudar a parar de fumar, alguns dizem se o mais eficaz
Saúde e Bem Estar Como tratar a pele seca no frio
Comportamento Padrões de beleza feminina em 15 diferentes países. Brasileiros são mais exigentes.
Política Os venezuelanos merecem Maduro como presidente?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE