Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Amazon suspende diretor do departamento de filmes após denúncia de assédio sexual

Decisão segue relato de produtora a revista sobre propostas sexuais feitas em 2015. Empresa diz que executivo recebeu licença efetiva .

 
 -  Roy Price, diretor do departamento de filmes da Amazon, em painel no Beverly Hilton Hotel, na Califórnia  EUA , em 2015  Foto: Richard Shotwell/Invis
Roy Price, diretor do departamento de filmes da Amazon, em painel no Beverly Hilton Hotel, na Califórnia EUA , em 2015 Foto: Richard Shotwell/Invis

A Amazon suspendeu o diretor de sua unidade de filmes e séries após acusações de assédio sexual feitas por uma produtora de televisão, anunciou a empresa.

Um porta-voz afirmou que o diretor da Amazon Studios, Roy Price, recebeu uma "licença efetiva imediatamente".

A medida foi adotada depois que Isa Hackett, produtora de "The man in the high castle", uma das principais séries de TV da Amazon, contou à revista "The Hollywood Reporter" que o executivo fez várias propostas sexuais, em julho de 2015.

Hackett, filha do escritor Philip K. Dick, autor da história adaptada na série, afirmou que Price, de 51 anos, fez insinuações lascivas em um táxi a caminho da Comic-Con em San Diego, na Califórnia (EUA).

Ela disse que deixou claro que não estava interessada - pois é lésbica, com mulher e filhos -, mas que Price insistiu, de acordo com a revista, e inclusive se aproximou dela durante o evento e gritou "sexo anal" em seu ouvido.

Hackett, de 50 anos, disse à "Hollywood Reporter" que relatou o comportamento de Price aos executivos do estúdio, que iniciaram uma investigação. Mas ela nunca foi informada sobre os resultados.

Escândalo em Hollywood

As acusações foram divulgadas no momento em que a atriz Rose McGowan criticava o dono da Amazon, Jeff Bezos, ao afirmar no Twitter que a empresa havia ignorado sua denúncia de que o produtor Harvey Weinstein - protagonista de um escândalo envolvendo acusações de abuso sexual - a violentara.

McGowan, de 44 anos, afirmou que repetidamente havia advertido a Amazon sobre "HW" e pediu para não trabalhar com o produtor, mas um executivo disse que "isso não havia sido provado".

"Jeff Bezos, peço para que deixe de financiar estupradores, supostos pedófilos e agressores sexuais. Amo a Amazon, mas há coisas podres em Hollywood", escreveu a atriz na rede social.

McGowan é uma das atrizes citadas em uma reportagem do "New York Times" sobre acordos com Harvey Weinstein, não divulgados, após casos de assédio.

A Amazon informou que está examinando as opções para projetos atualmente em curso com The Weinstein Company, produtora de Weinstein - da qual foi demitido após as acusações.

 

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde e Bem Estar As mulheres amam sapatos, mas que cuidados devemos ter ao escolhê-los?
Ecologia Meu Jardim: Vespas
Saúde e Bem Estar Força de vontade: Ele perdeu mais de 300 quilos e tornou-se um instrutor de fitness
Variedades Nostalgia: Relembre antigos produtos e marcas
Comportamento Tem medo do fracasso? Você tem que ler estas dicas
Variedades Já viu como funciona uma fechadura por dentro?
Comportamento 7 sinais de que você está em um relacionamento tóxico
Saúde e Bem Estar Diga adeus aos cabelos brancos! Você só precisa de 5 minutos e ingredientes naturais!