Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Jatene já gastou R$ 390 milhões e nada de BRT para Marituba

 
 - Na BR-316, nem sinal de obra do BRT Metropolitano prometido desde 2011 por Jatene  Foto: Mauro Ângelo
Na BR-316, nem sinal de obra do BRT Metropolitano prometido desde 2011 por Jatene Foto: Mauro Ângelo

Quase R$ 390 milhões.Esse é montante, emvalores atualizados,que já foram gastos, nos últimos cinco anos, pelo Núcleo de Gerenciamento do Transporte Metropolitano (NGTM), o órgão criado pelo Governo do Estado para acelerar as obras do Ação Metrópole, que vai desafogar o trânsito na Região Metropolitana de Belém. Mas faltando apenas 15 meses para terminar 8 anos de mandato, o governador Simão Jatene ainda não conseguiu concluir duas das principais obras desse projeto: o prolongamento da avenida João Paulo II e a implantação do BRT Metropolitano, que se estenderá desde o Entroncamento até Marituba. E o pior é que não se sabe quando essas obras ficarão prontas de fato, tamanha a demora e as informações desencontradas

O dinheiro já gasto e o atraso das obras impressiona: na entrevista que concederam ao DIÁRIO, em 17 de abril de 2011, César Meira e Marilene Mácola, hoje diretores do NGTM, disseram que o BRT Metropolitano começaria a ser executado em meados de 2013 e que entraria em operação no final de 2015. No entanto, até hoje nem mesmo a licitação desse BRT foi concluída a primeira licitaçãofoi cancelada; a segunda, foi aberta em 16 do mês passado e o novo prazo de execu-ção das obras é de 585 dias, o que significa que ele ainda deve demorar mais uns dois anos para sair – se sair.

Documentos

No entanto, dizem documentos internos do Governo aos quais o DIÁRIO teve acesso, o BRT de Jatene já consumiu, nos últimos cinco anos, mais de R$ 51,2 milhões em valores da época.E olhe que até agora nem saiu do papel. Tão ou mais preocupante é que Jatene até agora não conseguiu terminar o prolongamento da João Paulo II, que é essencial para o iní-cio das obras do seu BRT.A avenida será uma alternativa de tráfego para a entrada e saída de Belém, hoje limitada a BR -316. Porém, o mais novo prazo de conclusão da João Paulo é para dezembro deste ano, e não se sabe se não será, novamente,ultrapassado.

O andamento da obra na João Paulo II 

O problema é a lerdeza e falta de transparência do Governo Jatene.Segundo o contrato entre o NGTM e a construtora Camargo Corrêa,publicado no Diário Oficial da União (DOU) de 21/05/2013, a João Paulo II estaria pronta em outubro de 2014,ou seja,3 anos atrás.A primeira placa da obra dizia,aliás,mais ou menos a mesma coisa:início em julhode 2013 e conclusão em 16 meses – ou até novembro de 2014.

No entanto, na Mensagem que enviou à Assembleia Legislativa (Alepa), no começo de 2015 (página 229), o governador informou que só havia terminado 50% da “execução física” daquela avenida e anunciou novo prazo de conclusão: setembro daquele ano (2015).Já na Mensagem enviada à Alepa agora no começo de 2017 (página 169),Jatene diz que sóhavia acabado 55% da “obra física” da João Paulo; que a interligação dela coma BR316 se daria com a construção da quarta pétala do elevado do Coqueiro e que,“encerrados os trâmites licitatórios”, começaria o BRT Metropolitano ainda em2017.

Ou seja:segundo o próprio Jatene, a João Paulo só “andou” 5% em dois anos – entre o final de 2014 e o final de 2016.Mesmo assim, queria que os deputados e o distinto público acredita que executaria 45% dela em 2017.

João Paulo : realidade desmente propaganda do Governo

Mas o caso todo fica ainda pior. Em julho deste ano, o NGTM divulgou em seu site que já havia terminado 70% dos serviços da João Paulo e que ela estaria concluída no próximo mês de dezembro. Só que um vídeo publicado no YouTube pelo mesmíssimo NGTM, no último 17 de agosto, é um verdadeiro choque de realidade frente às promessas de Jatene, até pela proximidade do período chuvoso.

Nas imagens, o que se vê é que a João Paulo II ainda está quase toda na piçarra, sem asfalto, e há uma parte que nem piçarra tem: é mato, mesmo.Há trechos em que ainda há até escavações, para a colocação de tubos de esgoto. Nem amontagem das pontes de ferro está pronta (vê- se operários trabalhando nisso). E da quartapétala do viaduto do Coqueiro, para ligar a avenida a BR 316, ainda não há nem sinal.

E olha que o prolongamento da João Paulo, entre a passagem Marianoe a avenida Mário Covas, que está sendo executadopor Jatene, tem apenas 4,7 km de extensão.O interessante é que, no final do ano passado, Jatene e os veículosde comunicação ligados a ele fizeram de tudo para que a população paraenseacreditasse que o BRT Metropolitano não saíra do papel por causada demora da cessão da BR 316, entre o Entroncamento e Benevides, ao Governo do Estado, pelo Governo Federal.

Como sempre, a culpa não seria do governador, mas de outra pessoa.No entanto, vale refletir: se o problema era a cessão da BR, por que é que a obra da João Paulo II (que é essencial para o começo do BRT Metropolitano) não andou?Falta de dinheiro? Com certeza que não, já que o gasto anual de propaganda de Jatene gira em torno de R$ 40 milhões.E enquanto isso quem sofre é a população de toda a população da Região Metropolitana, com os quilométricos engarrafamentos da BR 316.

Veja os gastos do NGTM, ano a ano, desde a criação desse órgão, em 2012, para “agilizar”o projeto Ação Metrópole. Os números são do portal estadual da Transparência, abrangem até o último dia 12 de setembro e foram atualizados pelo IPCA-E de junho. Eles incluem tudo: as despesas do órgão com pagamento de pessoal (que só ano passado ficaram em maisde R$ 2,5 milhões, apenas com vencimentos e vantagens fixas), custeio e investimentos em obras como a João Paulo II e o BRT Metropolitano.

Por incrível que pareça, incluem até mesmo pagamentos pelo empréstimoda JICA, a agência de cooperação internacional do Japão que financia o AçãoMetrópole. Desde 2013, a JICA já recebeu R$ 1,798 milhão, em valor não corrigido,a título de juros e “taxa de compromisso relativo ao desembolso” doempréstimo para o BRT Metropolitano, que não se sabe quando sairá do papel.

Gastos do NGTM

Valores atualizados

PUBLICIDADE
Turismo Castelo de Belvoir: um dos mais belos castelos da Inglaterra e o assento dos duques de Rutland
Variedades O que acontece com os silicones das mulheres após a morte? Parece irreal, mas é verdade
Saúde e Bem Estar Fumar ajuda perder peso? Veja como esse mito deixou doente milhões de adolescentes no mundo
Ciência 2037, ano do apocalipse do chocolate, que pode desaparecer.
Política Os venezuelanos merecem Maduro como presidente?
Saúde e Bem Estar Receita simples alivia dores nas articulações
Ecologia Será que só os humanos perderam o sentido de amor?
Ecologia Grupo produz e vende produtos de tecidos veganos, orgânicos, que não agridem o meio ambiente
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE