Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Suspeito de ataque a metrô em Londres é detido; estação é reaberta

Explosão em Parsons Green ocorreu nesta sexta-feira e deixou 29 feridos. Estado Islâmico assumiu autoria do atentado.

 
 -  Estação Parsons Green é reaberta em Londres neste sábado  16   Foto: Reprodução/Reuters TV
Estação Parsons Green é reaberta em Londres neste sábado 16 Foto: Reprodução/Reuters TV

A polícia britânica informou neste sábado (16) que um homem de 18 anos foi detido, suspeito de ligação com o atentado terrorista na estação Parsons Green que deixou 29 feridos na sexta-feira. O homem, que ainda não teve a identidade divulgada, foi encontrado na região portuária de Dover e será interrogado.

A estação de metrô Parsons Green, no sudoeste de Londres, foi reaberta, segundo informou a Transport for London (TfL), empresa que opera a rede de transporte.

Um artefato de fabricação caseira, dentro de um cubo branco, explodiu parcialmente em um trem da linha District, que seguia para o centro da capital britânica, na parte da manhã.

As vítimas receberam atendimento médico em diversos hospitais de Londres, mas ninguém se feriu com gravidade.

Após o ataque, as autoridades elevaram para "crítico" - o mais alto - o nível de alerta terrorista no Reino Unido, que significa que um atentado pode ser iminente.

O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), ainda que as forças da ordem ainda não indicaram se esta organização está realmente por trás do incidente.

Com o aumento do alerta para "crítico", soldados britânicos emprestarão ajuda à polícia no reforço da segurança em pontos estratégicos de Londres, como rede de transporte e estádios de futebol, já que hoje haverá rodada do Campeonato Inglês.

O responsável pela unidade antiterrorista da Scotland Yard, Mark Rowley, admitiu aos jornalistas que pode haver mais de uma pessoa envolvida no ataque, onde não teve mortes.

Objeto em chamas dentro de metrô em Londres, após explosão (Foto: SYLVAIN PENNEC/via REUTERS) Objeto em chamas dentro de metrô em Londres, após explosão (Foto: SYLVAIN PENNEC/via REUTERS)

Objeto em chamas dentro de metrô em Londres, após explosão (Foto: SYLVAIN PENNEC/via REUTERS)

Rowley disse que as forças da ordem fizeram importantes progressos na investigação e que os restos do artefato explosivo são analisados pelos especialistas.

"À medida que buscamos suspeitos, como esperamos, estamos fortalecendo recursos policiais nas ruas de Londres e em todo o país", acrescentou Rowley.

A ameaça estava até sexta-feira em "grave", a quarto mais alta de uma escala de cinco e onde tratava que um atentado terrorista contra o Reino Unido era altamente provável.

A decisão de subir o alerta, segundo o governo, foi tomada pelo Centro de Análise Conjunto de Terrorismo, composto por representantes de 16 departamentos do governo e com sede nos escritórios dos serviços secreto MI5.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, explicou que se trata de uma medida "proporcionada" e "sensível".

A última vez que as autoridades britânicas decidiram elevar o nível de ameaça para "crítico" foi no mês de maio, após o atentado suicida na Manchester Arena, no norte da Inglaterra.

Explosão no metrô de Londres (Foto: Arte/G1) Explosão no metrô de Londres (Foto: Arte/G1)

Explosão no metrô de Londres (Foto: Arte/G1)

  • Londres

 

 

 

PUBLICIDADE
Saúde e Bem Estar Coisas que você não podemos emprestar de e para outras pessoas
Saúde e Bem Estar Tatuagens podem causar doenças, saiba os riscos antes de fazê-las
Ciência Informações incríveis que demonstram que temos um corpo cheio de surpresas
Games Teste: Encontre o único dado com sete bolas
Variedades Fotos curiosas que lhe farão pensar um pouco
Turismo Incríveis lugares abandonados
Educação Escaneres podem indicar túmulo de Nefertiti
Saúde e Bem Estar Coisas que podem estar destruindo seus dentes
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE