Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Greve no Detran de MT chega ao 5º dia

 
A greve dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran)/MT) chega, hoje, no quinto dia seguido sem perspectiva de avanço nas negociações. A categoria cruzou os braços para cobrar reajuste da tabela salarial, que estaria defasada há seis anos. O governo do Estado alega dificuldade econômica para atender à reivindicação.

“Não houve apresentação de contraposta ainda e por isso permanecemos em greve”, afirmou a presidente do Sindicato dos Servidores do órgão (Sinetran/MT), Daiane Renner. A adesão ao movimento grevista ocorre em todas as 71 unidades do Detran. “Estamos solicitando um padrão de tabela que já é executado nas demais categorias do Estado”, destacou a sindicalista.

Renner explica que a reivindicação da categoria é pela implantação de uma tabela completa para os quatro cargos que compõem a carreira do órgão, sendo eles, advogado do Detran, analista, agente e auxiliar do serviço de trânsito.

“Nós, estamos numa situação que (por exemplo), o nosso nível superior recebe menos que o nível médio de outras carreiras. Já o nosso nível médio recebe menos que o pessoal que tem o ensino fundamental de outras carreiras. Então, têm alguns cargos mais defasados que os outros”, citou.

No início da semana, o governador Pedro Taques em entrevista à uma rádio local informou que o Estado pretende cortar o ponto dos grevistas caso a Justiça considere o movimento ilegal. Para o governador, o cidadão mato-grossense não pode ser prejudicado. Além disso, ele destaca que o servidor em estágio probatório não pode fazer greve, sendo que o órgão conta com cerca de 200 profissionais convocados há apenas quatro meses.

O concurso público não é pauta neste momento do movimento, mas há uma pendência referente a nomeação. Até agora, segundo Renner, foram convocados apenas 170 aprovados, sendo que ao todo são 489 nomeações previstas.

A decisão de paralisar as atividades por tempo indeterminado foi tomada pela categoria porque depois de oito meses de notificações e quatro de mesa de negociação com a Casa Civil e Secretaria de Gestão, o Governo negou o reajuste reivindicado e não apresentou proposta sob a alegação de dificuldades financeiras.

Em Mato Grosso, o Detran possui cerca de 930 servidores. O movimento grevista afeta serviços como banca examinadora, emissão de documentos e pagamento de taxas.


folha max

 

 

 

Veja mais:

PUBLICIDADE
Ecologia Vídeo: Vespa se alimentando
Saúde e Bem Estar Usar o telefone na cama causa graves problemas de saúde
Variedades "Siga-me" se transforma em uma versão sexy
Ecologia Será que só os humanos perderam o sentido de amor?
Variedades Você sabe quais são os lugares mais seguros no avião?
Celulares Novo Iphone deverá ter reconhecimento facial, lançamento previsto para 2018
Imagens TOP 30 fotos impressionantes capturadas no momento certo
Variedades O que acontece com os silicones das mulheres após a morte? Parece irreal, mas é verdade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE